Blog do HP Hairton Ponciano

Bugatti só serve para andar em linha reta?

O Bugatti Chiron recentemente estabeleceu recorde numa inusitada prova 0-400-0. Mas será que ele é tão bom de curvas como de reta?

Bugatti Chiron
O Bugatti Chiron causa sensação até parado. Em linha reta, parte como um tiro, e freia com a força de 2 g. Foto: Arnd Wiegmann/Reuters

Já está famoso na internet o vídeo do Bugatti Chiron na incrível prova de 0-400-0. Sob o comando do piloto Juan Pablo Montoya, o novo modelo da marca francesa, produzido artesanalmente na região da Alsácia, vai de 0 a 400 km/h e volta à imobilidade em apenas 42 segundos.

É um recorde mundial. O Chiron é uma obra notável de engenharia. O superesportivo é capaz de fazer 0 a 100 km/h em 2,4 segundos, 0 a 200 km/h em 6,1 segundos, 0 a 300 km/h em 13,1 segundos e alcançar os 400 km/h em 32,6 segundos.

E, 9,3 segundos após alcançar os 400 km/h, ele está parado novamente. Para estancar o carro, Montoya precisou de suportar uma força de 2 g. O vídeo está aqui:

Para acelerar, o Chiron dispõe de um fabuloso motor 8.0 de 16 cilindros em W, com quatro turbos. A potência chega a 1.500 hp. Em cavalos, isso dá 1.521. E o torque, amigos? São 163 mkgf num platô que vai de 2.000 a 6.000 rpm!

Para frear, o modelo dispõe de discos de cerâmica e pinças de oito pistões de titânio. Foi esse conjunto que estancou o Chiron de 400 km/h a 0, em 9,3 s e 491 metros.

Claro que a sede é imensa: de acordo com a Bugatti, o modelo faz em média 2,8 km/l na cidade e 6,6 km/l na estrada – desde que não se abuse do acelerador. A questão é: como não abusar do acelerador?

Infelizmente, não tive a oportunidade de dirigir o carro, mas já tive a rara felicidade de dirigir seu antecessor, o Veyron. Foi o teste mais caro da minha vida – literalmente. O Veyron Grand Sport veio ao Brasil em 2010, para participar do Salão do Automóvel.

Encerrada a exposição, pude andar no carro, com uma condição: tive de assinar um contrato no qual eu e meu empregador na época nos comprometíamos a pagar por eventual acidente. Só para constar: o valor do carro era de R$ 7,7 milhões! E não tinha seguro!

Meu superior imediato recomendou que eu tivesse cuidado. Claro que concordei. Afinal, não tinha (não tenho, e provavelmente nunca terei) R$ 7,7 milhões. E lá fui. Primeiro, andei ao lado do piloto oficial da Bugatti, que foi dirigindo e mostrando todos os comandos. Após o rápido (outra vez, literalmente) estágio, chegou a minha vez.

A voz do bom senso estava ali, sussurrando no meu ouvido esquerdo: “Tome cuidado, tome cuidado”. O problema é que o sussurro foi abafado quando o motor começou a urrar bem atrás de mim, com as quatro turbinas zunindo ferozmente nos ouvidos. Tudo o que eu ouvia, além do motor, era o piloto da Bugatti dizendo “keep pushing, keep pushing” (continue acelerando, continue acelerando). Obedeci, mesmo pondo em risco o futuro financeiro do neto que ainda não tenho. Afinal, só se vive uma vez.

No fim do dia, entreguei o carro inteiro à Bugatti, menos a gasolina.

Essa história me veio agora que o Chiron aparece para continuar a bela saga do Veyron.

Mas meu ponto aqui é o seguinte: todo vídeo que vejo dos Bugatti da nova era, eles estão destruindo recordes de aceleração. Antes do Chiron, foi assim com o Veyron: mesmo tendo 2/3 da potência do novato (1.001 cv), ele fazia 0 a 100 km/h em 2,5 segundos, 0 a 200 km/h em 7,3 segundos e 0 a 300 km/h em 16,7 segundos. Mas não vejo o carro fazendo curvas.

Um esportivo completo deve ser bom de aceleração, freio e curvas. Nos dois primeiros quesitos, o Chiron passa com louvor. Mas o legal de um esportivo (principalmente os que utilizam o sufixo “super”) é a capacidade de contornar curvas em velocidade. Isso eu queria ver um Bugatti fazer.

Acelerar em linha reta é muito legal, mas exige muito menos do carro e do piloto. Basta se concentrar, colocar o pé no fundo e deixar. Não é preciso dosar acelerador e freio, nem reduzir marcha, muito menos escolher o melhor traçado para contornar a curva.

O Chiron é excepcional em linha reta, mas o que eu queria ver, mesmo, é ele disputando curvas numa pista de corridas com um Aventador. Ah, queria.


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Ofertas Carros 0km

Ofertas com condições especiais


Mais artigos
Audi A8
Volkswagen Tiguan
Volkswagen Polo 1.0 TSI
Painel do Jeep Renegade
Fábrica da Chrysler FCA nos Estados Unidos
acidente envolvendo caminhão e moto em São Paulo