Audi RS3 Sedan x Mercedes-AMG CLA A45: briga de sedãs esportivos

Audi RS3 com motor 2.5 de 400 cv chega ao País e já desafia os 381 cv do também alemão Mercedes-AMG CLA 45

Audi RS3
Audi RS3 Sedan e Mercedes-AMG CLA 45 FOTO: ERNESTO RODRIGUES/ESTADÃO

Quando o assunto é carro esportivo, os hatches costumam ser os preferidos. Engana-se, porém, quem pensa que sedãs não combinam com pimenta, como deixam claro o Audi RS3, que na nova geração traz a inédita carroceria de três volumes, e o já, digamos, veterano CLA 45 AMG. Neste comparativo, o Audi com motor 2.5 de 400 cv desafia o Mercedes com seu 2.0 de 381 cv e leva a melhor por ser mais moderno e barato tanto na hora de comprar quanto de manter.

A nova geração do RS3 acaba de chegar ao Brasil com visual atualizado e mais equipamentos, como o painel virtual configurável. Mas o maior destaque do sedã da Audi, que é oferecido a R$ 329.990 (mesmo preço do hatch), é o motor 2.5 de cinco cilindros com turbo, que perdeu 26 quilos e ficou 33 cv mais potente que o anterior – agora são ótimos 400 cv.

O atual CLA 45 AMG chegou ao Brasil no fim de 2016 e tem tabela de R$ 351.900. Sob o capô do sedã que leva a assinatura da divisão esportiva da Mercedes está um 2.0 de quatro cilindros, também turbinado, de 381 cv.

Embora tenham motores de configurações diferentes, os números de aceleração e velocidade máxima dos dois sedãs compactos são bastante parecidos. O mesmo vale para a faixa de rotação em que torque e potência máxima são entregues (veja no quadro à direita e abaixo).

Na prática, o RS3 responde de forma mais bruta aos comandos do motorista. Quando se pisa forte no acelerador, o Audi reage explosivamente. A sensação é que o carro está pronto para disparar a qualquer momento – e que “gosta” disso.

O CLA 45 AMG, por sua vez, tem comportamento mais suave, graças às entregas feitas por seu 2.0 de funcionamento bastante “elástico”. Não é que falte esportividade ao Mercedes, mas fica claro que esse sedã tem um quê de docilidade, característica inexistente no Audi.

A entrega de torque do RS3 não ocorre de forma tão homogênea quanto no CLA 45 AMG. Isso fica claro quando o enorme turbocompressor de 1,35 bar entra em ação e não para até que ocorra o “corte” do motor, acima das 7 mil rpm.

No acabamento, o Mercedes é muito superior ao Audi. Já as respostas dos câmbios – automatizados de sete marchas em ambos –, as diferenças não são dignas de nota. A tração nas quatro rodas, também presente nos dois esportivos, é uma seara dominada pela Audi. Fica evidente que o sistema atua de modo mais eficiente no RS3 Sedan.

Em curvas rápidas, o motorista mais atento conseguirá perceber claramente a atuação do dispositivo do Audi. Dá para “sentir” o torque sendo transferido do eixo dianteiro para o traseira, por exemplo.

Nessa dupla alemã é possível escolher o estilo de condução. Do modo normal ao mais esportivo e personalizável, Audi e Mercedes dão um show.

CLA 45 dá show no acabamento, mas Audi custa menos

O CLA 45 AMG é um legítimo Mercedes-Benz. O acabamento da cabine, de extremo bom gosto, mescla materiais nobres como couro, metal escovado e Alcantara. A cor vermelha está em detalhes como as costuras do revestimento do volante e os cintos de segurança.

Os bancos dianteiros, que abraçam motorista e passageiro, têm vários tipos de ajuste (elétricos), que permitem encontrar facilmente a melhor posição de guiar (ou pilotar) e até aquecimento. A central multimídia tem integração com as plataformas Apple CarPlay e Android Auto e o sistema de som é de alta fidelidade.

O RS3 não fica atrás com o equipamento de 705 watts de potência da marca Bang&Olufsen. Mas o maior destaque do Audi é o painel virtual e personalizável. Na ergonomia, os dois sedãs se equivalem, embora os comandos dos sistemas do CLA 45 AMG fiquem mais à mão do motorista.

A questão é que isso não é suficiente para justificar diferença de preço. Além de custar R$ 22 mil a mais que o RS3, o Mercedes é mais caro de manter. Na média, sua apólice de seguro custa 6% a mais que a do rival. O preço da revisão do RS3 parte de R$ 1.730 (10 mil km ou um ano). Esse é o mesmo valor cobrado na inspeção que deve ser feita após 50 mil km ou cinco anos de uso – algo bastante razoável. A Mercedes não divulga o valor das revisões periódicas para a linha AMG. De acordo com informações da marca, o custo depende do tipo de uso e estilo de condução de cada cliente.

OPINIÃO: Sedãs compactos esportivos são uma grata surpresa

Sou fã de hatches e confesso que até recentemente, quando eu pensava em carros esportivos, as imagens que surgiam na minha cabeça não eram de sedãs. Ainda bem que os alemães não partilham da minha opinião e, talvez por causa das Autobahnen que cruzam o país, as montadoras passaram a oferecer opções nervosas para modelos de todos os tipos, inclusive três-volumes compactos.

Há cerca de um ano tive a oportunidade de guiar o então inédito RS3 Sedan (havia apenas carroceria hatch) durante o lançamento mundial. A avaliação ocorreu em trechos sinuosos de rodovias desertas do Sultanato de Omã.

Desde então, esse tipo de carro conquistou um lugarzinho no meu coração. Mas, embora neste comparativo, que leva em conta questões práticas, o Audi tenha vencido, pessoalmente eu prefiro o CLA 45 AMG.

O RS3 é impetuoso, tem linhas e tecnologias mais modernas, mas o Mercedes está impregnado da alma surgida nos anos 60 na oficina de Hans Werner Aufrecht e Erhard Melcher, na cidade alemã de Grossaspach, que mais tarde deu origem à AMG. Isso sem falar no excelente acabamento, na impecável posição de guiar e por aí vai…


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas