Diretor da GM ataca CEO da Tesla sobre autonomia do Model 3

Scott Miller criticou afirmação de que o veículo possui condução autônoma de nível 5

Elon Musk/ Crédito: Reuters

O diretor de integração autônoma da General Motors, Scott Miller, classificou como “bobagem” a afirmação do CEO da Tesla, Elon Musk, de que o Model 3 tem o que é necessário para a condução autônoma de nível 5. De acordo com o executivo, este tipo de autonomia exigiria um alto investimento em sensores e equipamentos. Isto elevaria para mais de seis dígitos o valor do automóvel, que tem preços a partir de 35 mil dólares. A informação é do site australiano Car Advice.

Para Miller, a questão não é somente de capacidade do carro, mas também de segurança. O diretor da GM acredita que não basta que os veículos possam se locomover sem a intervenção do motorista para que sejam considerados totalmente autônomos. Segundo ele, é preciso garantir que todos os cálculos estejam corretos para a condução autônoma segura.

“O nível de tecnologia necessária para um nível 5 completo com apenas câmeras e radares não é fisicamente possível”, disse Miller. “Dá para confiar em um único sensor para medir a velocidade um carro em um cruzamento?”, indagou ele.

As críticas direcionados ao executivo da Tesla ocorrem após a recente aquisição da Strobe pela GM. A empresa é especializada em sistemas LIDAR (Light Detection and Ranging, na sigla em inglês) para automóveis. A tecnologia gera informações ao medir propriedades de reflexo da luz, sendo importante para o desenvolvimento de veículos autônomos.

 

VEJA TAMBÉM: APLICATIVOS AUTOMOTIVOS ÚTEIS NO CELULAR


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Ofertas Carros 0km

Ofertas com condições especiais


Notícias relacionadas