Utilitários dão o tom do Salão de Pequim

De todos os tamanhos, eles mostram que os carros da China agora querem ter personalidade própria


Com linhas arrojadas, protótipo FV2030 sinaliza futuro dos modelos da Chery

Por muitos anos, a indústria automotiva da China foi sinônimo de cópias e produtos de qualidade duvidosa. Porém, na edição de 2016 do Salão de Pequim, que termina na quarta-feira, as marcas do país se esforçam para mostrar que querem deixar esses rótulos no passado, especialmente na categoria de utilitários-esportivos.

No evento, as atrações desse segmento, que no ano passado cresceu 49,7% na China (na comparação com 2014), são as que mais investem em visual próprio, sem inspiração nos modelos de montadoras ocidentais.

Entre os protótipos, os destaques são o JAC SC5, que dará origem ao novo T6, em 2018, e o Chery FV2030. Já entre os modelos definitivos, o estreante T3 já tem passaporte carimbado para o Brasil. A JAC informou que vai importá-lo a partir de 2018. A Lifan, por sua vez, apresenta dois “jipes” de sete lugares, o X7 e o X80. Um deles virá ao País no ano que vem.

A Chery renovou sua linha de utilitários, que inclui a nova geração do Tiggo. Ele deverá ser vendida no Brasil – no lugar da atual. Também destinada ao mercado nacional está a van JAC M4, que virá em 2017.

Asiáticas e europeias

As estrangeiras destinaram muitas atrações ao salão do segundo maior mercado do mundo. Marca de luxo da Honda, a Acura mostra o CDX, sua versão do HR-V. O Kia KX3 será vendido no Brasil a partir do segundo semestre, com motor 1.6 flexível de até 128 cv. Já a nova geração do Hyundai ix35 não tem data para vir.

Audi e Porsche mostraram, respectivamente, os cupês TT RS (que também tem versão conversível) e 718 Cayman – este chegará ao País no segundo semestre.

Seminovos

Confira as melhores ofertas do Autoline.com.br


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas