Volvo adia projeto de carros autônomos

Fabricante pretende assegurar que tecnologia para carros autônomos seja totalmente segura antes de lançar o programa

Crédito: Volvo

A Volvo decidiu adiar seus planos de desenvolver carros autônomos. A fabricante informou que deseja garantir que a tecnologia seja totalmente segura antes de lançar o projeto, chamado de “Drive Me”. A tecnologia estava prevista para estrear em 2020.

A empresa alega que uma das principais razões para o atraso é o constante avanço tecnológico dos softwares. Portanto, determinar agora o hardware para o programa não seria a melhor alternativa, segundo a companhia. Com isso, a Volvo não deverá ter um veículo autônomo antes de 2021.

“Em algumas áreas, estamos descobrindo que há mais problemas para solucionar do que esperávamos”, afirmou o diretor do programa de condução autônoma da companhia, Marcus Rothoff.

Anunciado pela primeira vez há quatro anos, o projeto “Drive Me” foi pensado para o desenvolvimento de 100 carros autônomos, que circulariam por Gotemburgo, cidade sueca sede da Volvo. Porém, a revista Automotive News Europe publicou que a intenção da fabricante agora é envolver 100 condutores no programa para testes pelos próximos anos. Eles receberão um modelo semi-autônomo, com sistema de assistência de nível 2.

A empresa prevê que a funcionalidade autônoma de Nível 4 deverá acrescentar aproximadamente US$ 10 mil (R$ 33,2 mil) ao preço do veículo no início da próxima década. No nível 4 o carro toma conta de quase todas as funções da direção, mas ainda permite que o motorista conduza o carro. É o último passo antes de veículos totalmente autônomos de nível 5, sem volantes ou pedais.

 

VEJA TAMBÉM: SETE TECNOLOGIAS QUE ESTARÃO NOS CARROS EM CINCO ANOS

Seminovos

Confira as melhores ofertas do Autoline.com.br


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas