Primeira Classe Rafaela Borges

Classes executivas com tarifas interessantes

Executivas têm valores bem competitivos em companhias como Aeromexico, Copa Airlines, Avianca e Air Europa

air europa classe executiva
Business class Para Lisboa e Paris, classe executiva com preço mais competitivo é a da Air Europa

Esse post não é sobre promoções. É um comparativo de preços de classes executivas para voos longos. Os preços das aéreas variam bastante, de acordo com a data.

Porém, companhias como Copa Airlines, Avianca, Aeromexico e Air Europa têm, quase sempre, tarifas mais competitivas em suas classes executivas.

Para esse post, fizemos levantamento para mostrar alguns exemplos. As cotações são de um período aleatório de 15 dias, de 4 a 18 de outubro. É um período fora da alta temporada, quando os preços das tarifas tendem a disparar.

As cotações foram feitas para quatro destinos, sempre saindo do Aeroporto de Cumbica – em Guarulhos, na Grande São Paulo.

Nos Estados Unidos, selecionamos voos para Nova York e Miami. Na Europa, para Lisboa e Paris. Os voos são sempre com conexões, mas selecionamos apenas os que têm paradas curtas nos aeroportos de hub.

As conexões são um tanto chatas; isso é fato. Mas, em alguns casos, as diferenças de preços são tão altas que o contratempo vale muito a pena. Sem pensar duas vezes.

 

Nova York. Há várias opções de voos diretos de São Paulo para a Big Apple. Entre as companhias que operam essa rota estão a Latam, a Delta e a American Airlines.

Entre os voos diretos, a tarifa mais baixa encontrada para o período foi de Delta, por R$ 13 mil. De American, a conta sobe para R$ 16.400 (os valores são aproximados).

Uma conexão na Cidade do México, porém, deixa a conta bem mais interessante. De Aeromexico, o trecho São Paulo-Nova York sai por R$ 6.500, com parcelamento em 12 vezes. A aeronave é um Boeing 777 e a configuração da executiva, 2-3-2.

O assento, quando reclinado, é daquele estilo “tobogã”, com as pernas apontadas para baixo – como os usados não muito tempo atrás pela antiga Tam, agora Latam.

Não é o mesmo conforto de um assento “flat-bed”, mas dá para dormir bem e descansar bastante. Pelo preço, vale.

De Avianca, a conta sobe para R$ 7 mil, e a conexão é em Bogotá. O parcelamento é em 10 vezes e as poltronas da executiva são “flat-beds” (viram camas).

De Copa Airlines, que tem uma das piores executivas do mercado (e só vale quando o preço está muito mais baixo que o da concorrência), a tarifa média é de R$ 8.700 no período cotado.

O parcelamento é em 6 vezes. A escala é na Cidade do Panamá. A aeronave é um Boeing 737 (o mesmo dos voos locais da Gol) e a configuração, 2-2.

Leia aqui a avaliação da classe executiva da Copa.

 

Miami. Aqui, a Copa Airlines já começa a ficar bem mais interessante. A tarifa média para o período é de R$ 3.900, também parceláveis em sem prestações sem juros.

No caso da Avianca, a conta sobe para R$ 4.500, em dez parcelas. Entre os voos diretos, o da Latam parte de R$ 8.100 e o da American Airlines, de R$ 11.500.

 

Classe executiva da Air France no Boeing 777 (Foto: Rafaela Borges)
Classe executiva da Air France no Boeing 777 (Foto: Rafaela Borges)

 

 

Paris. Das opções de voo direto, a média da Air France (leia aqui a avaliação da executiva da companhia) é de R$ 12.500. Na Latam, a conta é só um pouquinho mais alta, de R$ 12.600.

A melhor opção de voo com conexão é da Air Europa, que opera com o Airbus A330. Desde 2016, a aeronave traz a nova (e moderna) configuração de executiva da companhia (2-2-2).

O preço médio no período pesquisado é de R$ 9.200, parceláveis em 12 vezes. A conexão é em Madri, na Espanha.

 

Lisboa. Destino da moda entre os brasileiros, Lisboa tem apenas uma opção de voo direto a partir de Cumbica, com a Tap. O preço é de R$ 13 mil para a classe executiva, no período pesquisado.

De Air Europa, com conexão em Madri, a conta cai para R$ 9 mil. Com a vantagem do parcelamento em 12 vezes.

 

 

 


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Ofertas Carros 0km

Ofertas com condições especiais


Mais artigos