Economize com o reparo do retrovisor do carro

Oficinas independentes recuperam ou substituem peças danificadas

Retrovisores são alvos constantes no trânsito/ Crédito: Aladim

A loucura do trânsito de São Paulo faz muitas vítimas a cada dia. Entre elas, estão os retrovisores. Essas peças estão sempre expostas a danos, pela ação de motociclistas e também nas vagas cada vez mais apertadas das garagens modernas.

Na maioria dos casos, o consumidor que se dirigir a uma autorizada será obrigado a desembolsar o valor de um novo conjunto inteiro. A conta pode passar de R$ 3 mil, no caso de modelos de luxo. Em casas especializadas em retrovisores, porém, é possível encontrar soluções mais em conta.

Há oficinas que recuperam a capa do retrovisor, a partir de pedaços quebrados. “Fazemos um enxerto com o mesmo material, soldamos e damos o acabamento”, explica o proprietário da Tops Retrovisores (2638-2205), na zona norte, Miro Oliveira, que garante que a intervenção tem bom resultado. “Não dá para perceber que se trata de peça recuperada”.

Na Tops, esse serviço em um Honda Fit sai por R$ 250. Na Retromais (5506-0431), na zona sul, a média é de R$ 200.

PEÇAS NOVAS

Alguns componentes não podem ser reparados. Mas é possível economizar um bom dinheiro trocando apenas as partes danificadas, em vez de comprar um retrovisor novo.

“Sai mais barato que acionar o seguro e pagar a franquia”, pondera a proprietária da Casa dos Retrovisores (3857-4555), na zona norte, Sueli Pereira. Ali, a capa do retrovisor de um HB20 sai por R$ 60 e a de um Golf, a R$ 150. Nos dois casos, a pintura custa mais R$ 80.

Na Aladim (5181-4425), na zona sul, a troca de corpo e lente custa R$ 60 para Palio e Voyage, R$ 80 para Cruze, Corolla e Duster, R$ 150 para Golf e Passat e R$ 220 para modelos da BMW e Mercedes.

Para modelos com pouca oferta de peças, como o Porsche Cayenne, a oficina corta lentes sob medida, por preços entre R$ 180 e R$ 220. “Numa concessionária, seria preciso comprar o retrovisor completo. A gente entrega o que o mercado não oferece”, diz o sócio Daniel Miralles.

Em alguns modelos, o eixo se parte com certa facilidade, deixando o retrovisor pendurado. Na Retromais, a troca da peça custa R$ 290 (Amarok) e R$ 350 (HR-V).

Nos retrovisores retráteis, pancadas podem romper as engrenagens que movimentam os espelhos. Trocar essas peças em um Jetta ou i30, na Casa dos Retrovisores, parte de R$ 150. Já para um Corolla ou Tucson, são cerca de R$ 300 na Aladim.

“O serviço de um Sportage que fiz hoje ficou em R$ 450, pois tivemos de reparar o eixo do retrovisor e também refazer todo o chicote elétrico do veículo”, conta Miralles.

QUANDO COMPENSA?

Nem sempre, porém, o conserto é a solução mais vantajosa. Modelos de entrada como o Onix contam com grande oferta de peças no mercado paralelo. Com isso, comprar um retrovisor novo pode sair mais em conta. Já no caso de modelos importados, a economia com o reparo é grande.

“A maior parte dos meus clientes é dona de carros de marcas de luxo”, diz Miralles.“Só compensa fazer o conserto se sair por no máximo 50% do preço da peça nova.”

 

VEJA TAMBÉM: CARROS USADOS CONFIÁVEIS ATÉ R$ 60 MIL


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas