Veja o que é ‘desgaste natural’ das peças do carro

Tipo de uso pode reduzir a durabilidade de peças de desgaste natural; manual do carro traz os prazos para as trocas

desgaste natural
Pastilhas de freio costumam durar mais em carros "de estrada" Foto: Claudio Teixeira/Estadão

As peças do veículo que apresentam “desgaste natural” são aquelas que, inevitavelmente, terão que ser trocadas em algum momento, já que, literalmente, vão acabando. Se não forem substituídas, podem danificar outros componentes e gerar danos ainda maiores.

Esses itens fazem parte de sistemas variados. Pneus, amortecedores, pastilha de freio, correias do motor, disco de embreagem, palhetas dos limpadores de vidros, filtros de óleo, combustível e ar, velas de ignição, lâmpadas e fluidos vão perdendo as propriedades com o passar do tempo.

Como cada componente tem um prazo diferente de durabilidade, é preciso fazer uma verificação criteriosa a cada revisão periódica. Além disso, o calendário de manutenções varia de acordo com o veículo e o tipo de item que será checado. A forma de guiar do motorista e o tipo de uso do carro (em estradas de terra, por exemplo) também interferem na durabilidade dos componentes.

A troca preventiva da maioria das peças está prevista no manual de manutenção do veículo. Em geral, a substituição do óleo do motor, por exemplo, ocorre anualmente ou a cada 10 mil quilômetros rodados. Há dois prazos porque a ação do tempo também deteriora componentes. Em geral, o filtro é trocado juntamente como o lubrificante.

Outros itens, como o filtro de ar, são substituídos após prazos mais longos. A Volkswagen indica a troca dessa peça a cada dois anos ou 30 mil quilômetros para um Polo 1.6 MSI.

Já a correia dentada deve ser substituída a cada cinco anos ou 120 mil quilômetros rodados. A correia de acessórios deve ser trocada no mesmo prazo, mas na metade da quilometragem: 60 mil quilômetros.
Em todo caso, fazer uma inspeção detalhada ao menos uma vez por ano permitirá saber se a troca precisa ser antecipada ou não.

CONSERVAÇÃO

A durabilidade de alguns itens, como os amortecedores, varia bastante de acordo com o tipo de uso. Se o carro roda muito em asfalto ruim, o conjunto de suspensão sofrerá mais, e terá sua vida útil abreviada.
Mesmo quando o veículo é bem cuidado, imprevistos como a queda em um buraco podem exigir a troca de amortecedores. O sinal de que algo está errado é o vazamento de fluído após uma pancada forte.
As pastilhas de freio tendem a durar mais em veículos que circulam mais na estrada, onde os freios são menos exigidos. Carros “de cidade” não raro precisam ter esses itens trocados até antes do tempo. Em geral, duram 25 mil quilômetros.

FIQUE ATENTO

SUSPENSÃO
Amortecedores sofrem mais com buracos e pisos ruins. Ruídos e oscilação excessiva da carroceria indicam riscos de danos no componente.
FREIOS
Pastilhas têm indicador de desgaste que mostra se ainda estão em ordem. Em revisões preventivas dá para saber se está na hora de trocar itens.
CORREIAS
Essas peças sofrem muito com poeira e detritos. Em geral, ruídos indicam que está na hora de fazer a troca.
FILTRO DE AR
Troca do componente pode ser feita a cada dois anos. A dica é checar os prazos no manual do veículo.


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas