Blog do HP Hairton Ponciano

Crise? Que crise?

No mês passado, a crise passou longe de marcas exclusivas, como Ferrari e Lamborghini, mesmo com o dólar nas alturas

Ferrari GT4 Lusso
A Ferrari GT4 Lusso custa quase R$ 4 milhões. Foto: Ferrari/Divulgação

Aparentemente, a crise está passando longe dos showrooms das marcas de automóveis exclusivos. A venda de carrões importados, que já havia registrado bons números em julho, voltou a mostrar vigor em agosto.

Balanço divulgado pela Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores, Abeifa, mostrou que algumas das marcas mais exclusivas do mundo voltaram a ter motivos para comemorar no mês passado.

+ Leia outros posts no Blog do HP

A Ferrari, por exemplo, negociou três unidades – só para citar esportivos zero-quilômetro. A marca italiana vendeu uma 488 GTB (R$ 2.750.033), uma 812 (R$ 4,2 milhões) e uma GT4 Lusso (R$ 3.949.000). Com isso, já registra 20 unidades vendidas este ano, e faturamento de quase R$ 11 milhões apenas em agosto – e somente no departamento de “novos”.

A concorrente Lamborghini (embora, no Brasil, ambas sejam representadas pelo mesmo grupo empresarial) teve seu melhor mês do ano. Fechou quatro negócios, sendo dois Huracán (R$ 2.575.149 a unidade, do modelo “básico”) e dois Aventador (R$ 3.915.100 cada, também do mais “barato”). Com isso, acumula a venda de 11 esportivos no ano.

BMW vendeu 21 unidades do esportivo M5

A BMW entregou 21 unidades do esportivo M5 (em julho, foram nove), a cerca de R$ 700 mil cada. A Jaguar emplacou 192 E-Pace (158 em julho), que custa a partir de R$ 220 mil, e a Porsche negociou 66 Cayenne (11 em julho), SUV que tem preço inicial de R$ 423 mil.

Além dos carrões que chamam atenção pelo alto valor unitário, o fato é que várias marcas de luxo tiveram em agosto seu melhor mês.

Um exemplo é a sueca Volvo, que emplacou 777 unidades no mês passado, contra 606 em julho (até então, seu melhor mês em 2018). O modelo responsável pela arrancada, como era de se esperar, foi o SUV XC40, o caçula da família composta ainda por XC60 e XC90. Só o modelo menor teve 474 unidades vendidas no mês.

Melhor mês desde dezembro de 2015

De acordo com a Abeifa, em agosto foram vendidos 3.801 veículos importados, número que não contempla os automóveis trazidos pelas marcas associadas da Anfavea. Esse volume foi 22,6% maior que o obtido em julho, e chegou a 34,7% em relação a agosto do ano passado. No acumulado do ano, os veículos importados chegam a 24.850 emplacamentos, volume 32% maior que o do ano passado.


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Mais artigos