Blog do HP Hairton Ponciano

Ford Ranger não tem medo do enfrentamento

Na prévia do lançamento da linha 2020 da Ranger, a Ford colocou à disposição dos jornalistas não apenas sua picape, mas também as principais concorrentes

Ford Ranger e Chevrolet S10
Na pista off-road, a Ford pôs a Ranger ao lado da S10 (foto, em primeiro plano) e da Amarok V6, sem medo Crédito: Hairton Ponciano/Estadão

A Ford não tem medo de enfrentar a concorrência. Na prévia do lançamento da linha 2020 da picape Ranger, a marca resolveu mostrar não apenas seu produto, mas também alguns dos principais concorrentes. O feito não é inédito, mas é raro. E, no mínimo, depende de um alto grau de confiança do fabricante em seu produto.

INSCREVA-SE NO CANAL DO JORNAL DO CARRO NO YOUTUBE

 

Tradicionalmente em eventos desse tipo, a fabricante quer toda a atenção (e os holofotes) sobre seu produto.

Mas a Ford resolveu apostar. Na versão topo de linha, Limited, a Ranger é uma forte concorrente, principalmente por causa da eletrônica embarcada e do motor 3.2 a diesel de 200 cv.

A avaliação do modelo está aqui

+ Ford x Ferrari ganha primeiro trailer

Assim, a estratégia foi apresentar o modelo a um pequeno grupo de jornalistas antes do lançamento oficial (que está sendo realizado hoje, 25, na Argentina) juntamente com a Toyota Hilux (líder de mercado), Chevrolet S10 (vice-líder) e Volkswagen Amarok (terceira colocada do segmento).

Claro que a Ford fez uma divisão que de certa forma favorecia sua picape, mas isso faz parte do jogo. A experimentação no Autódromo Velo Città, em Mogi Guaçu (SP), foi feita tanto na pista de asfalto como na de off-road.

Disputa no asfalto e na terra

No circuito asfaltado, estavam disponíveis a Ranger e a Hilux. Estrategicamente, a Ford levou para a pista de desempenho a oponente mais fraca da Ranger. A picape da Toyota tem motor a diesel 2.8 de 177 cv, bem inferior ao da Ford.

Na exigente pista off-road, faziam companhia à Ranger a S10 e a Amarok V6. Obviamente, se a Amarok V6 estivesse na pista de asfalto e a Hilux, na de terra, as coisas talvez não fossem tão favoráveis à Ranger, mas a anfitriã evitou essa combinação.

De qualquer forma, na pista de terra repleta de erosões, rampas íngremes e descidas perigosamente inclinadas, entre outros obstáculos, a Ranger e a Amarok se saíram muito bem. (Era preciso optar por uma concorrente no trajeto off-road, então escolhi a Volkswagen para comparar com a Ford.)

As duas cumpriram bem o percurso, embora o instrutor, que ia ao lado, tenha aconselhado a não entrar com a Amarok no tanque de água. A razão é que, pelos dados oficiais, o modelo da Ford é capaz de enfrentar 80 cm de água, contra 50 cm da Amarok. Pelo sim, pelo não, passamos pelo lado.

Ford x Ferrari

Não é a primeira vez que a Ford faz isso. Em 2004, ao lançar a versão moderna do Ford GT, a marca do oval azul colocou na pista de Laguna Seca, na Califórnia, seu esportivo e também a Ferrari 360. O objetivo era que os jornalistas avaliassem ambos e chegassem às suas conclusões.

Uma das Ferrari era alugada. A outra, pertencia à própria Ford. A Ferrari era a referência da Ford para desenvolver o GT, e isso desde os anos 60, em Le Mans. O esportivo italiano, comprado pela Ford, foi levado para Dearborn, sede da Ford. Lá foi desmontado e destrinchado parafuso por parafuso, porque a Ford queria criar um modelo melhor. Conseguiu.

Comparações limpas como a da Ranger com as demais picapes e Ford GT com a Ferrari 360 são bem-vindas. Afinal, é o tipo de trabalho que jornalistas especializados fariam por conta própria, em sua rotina de trabalho.

Se não houve preparação do carro da marca e “despreparação” do concorrente, é válida.


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Mais artigos
Alfa Romeo Stelvio
Poluição França
Cadillac CTS
BMW X7
abastecimento de combustível
Honda Civic