Você está lendo...
Empresário cria estrada alternativa e leva prejuízo
Notícias

Empresário cria estrada alternativa e leva prejuízo

Inglês Mike Watts abriu parte do próprio terreno para os moradores durante quatro meses, no interior do país

Redação

25 de mai, 2017 · 4 minutos de leitura.

Kelston
Crédito:Estrada ficou fechada por nove meses até ser recuperada. CRÉDITO: Condado de Kelson

As histórias de problemas nas estradas e interdições muito longas não são restritas ao Brasil. Na Inglaterra, um deslizamento de terra causou o fechamento da ligação entre o vilarejo de Kelston e a cidade de Bath, bem próximo da fronteira com o País de Gales. A demora na realização do conserto levou um empresário a construir um trecho da estrada dentro do próprio terreno, cobrando pedágio por isso. O ?sonho da estrada própria? durou quatro meses, de acordo com a BBC.

Em 17 de fevereiro de 2014, o deslizamento fez com que o governo local fechasse o trecho - de menos de 100m - para o tráfego de veículos, ciclistas e pedestres. Uma conjuntura de fatores (como outro deslizamento em uma região e a construção de um túnel em outra) fez com que o único desvio possível aumentasse o trajeto em 16km, fazendo com que o trecho que normalmente exigiria no máximo 15 minutos levasse quase uma hora.

Enquanto isso, as comunidades juntavam prejuízos: o pub local, por exemplo, viu a clientela quase desaparecer por conta do incidente. Uma das alternativas possíveis era fazer um desvio por dentro da propriedade de Mike Watts, de 62 anos. E foi o que ele fez. Hipotecou a casa e conseguiu as 300 mil libras (na cotação atual, R$ 1,274 milhão) para construir a estrada e uma cabine de cobrança. A Kelston Toll Road foi inaugurada - mesmo sem qualquer autorização do governo - no dia 1º de agosto de 2014. Os motoristas puderam usar o trecho pagando £2 de pedágio.


Não demorou muito para o governo local se manifestar contrário a construção, alegando que ?essa não era uma boa ideia já que levaria muito tempo para que os aspectos de segurança fossem respeitados?. Em setembro daquele ano, Mike pediu uma autorização retroativa, mas teria que pagar uma taxa de 25 mil libras. Apesar de aprovada, a autorização só saiu em novembro. Quando o empresário recebeu a liberação, o governo divulgou ter conseguido a verba necessária para reparar a rodovia principal.

Após nove meses interditada, a rodovia foi reaberta em 17 de novembro de 2014, exatamente nove meses após a interdição. No mesmo dia, a Kelston Toll Road, a rodovia particular de Mike Watts, foi fechada definitivamente, depois de quatro meses, com um prejuízo ao proprietário de 15 mil libras. Mas ele não reclamou por isso. ?Sou morador daqui, fiquei feliz que a estrada foi reaberta?.