Audi Q8 mostra habilidade na pista

SUV de topo da Audi, Q8 é muito bom em curvas e surpreende por agilidade. Cabine é recheada de tecnologia

q8
Q8 É O NOVO SUV DE TOPO DA AUDI Crédito: AUDI/DIVULGAÇÃO

Uma das principais novidades da Audi no Brasil este ano, o Q8 assume o topo da linha de SUVs da marca no País cerca de um ano após o lançamento mundial. O modelo divide plataforma com o Q7 e também com os Lamborghini Urus, Porsche Cayenne e Volkswagen Touareg. E é a opção de SUV grande com ares esportivos da Audi. Por aqui, chega em duas versões, a Performance e a Performance Black. A tabela parte de R$ 494.990 para a “de entrada” e de R$ 531.990 para a de topo. Ambas ainda podem receber opcionais.

O Q8 mostrou muita desenvoltura nas curvas do autódromo Velo Città, em Mogi Guaçu (SP). Principalmente quando equipado com o eixo traseiro direcional opcional, o SUV grande é ágil nas mudanças de direção e disfarça bem o seu tamanho. Os largos pneus montados nas rodas de 21 polegadas, também opcionais, contribuem para a sensação de segurança. O modelo se mostra bem mais afeito a uma condução esportiva do que seu irmão Q7.

O motor V6 turbo de 340 cv, se não impressiona, também não deixará o Q8 na mão. O funcionamento é suave e há boa dose de força ao longo de todo o conta-giros. Com decisão, mas sem reações explosivas. Essas impressões ficarão para as versões S e RS do modelo. O câmbio de oito marchas trabalha de forma quase imperceptível e deixa o motor sempre na faixa de rotação onde há melhor entrega de força.

O modelo é lotado de tecnologia. A tração Quattro distribui a força entre os dois eixos na proporção de 60% para o eixo traseiro e 40% para a frente. Mas a distribuição pode chegar a 80% para o eixo traseiro e até 70% para o dianteiro em condições extremas.

O sistema elétrico de 48 volts usa bateria de íons de lítio de 12 kWh. O pequeno motor, instalado entre o câmbio e o V6 a gasolina, não empurra o carro sozinho, mas é capaz de manter um movimento curto, de cerca de 30 segundos, em velocidade constante. Isso ocorre porque o sistema start-stop do SUV pode entrar em ação já a 22 km/h. Além disso, o motor também é desligado quando o carro entra em modo de roda livre. O carro não apenas desconecta a transmissão para economizar combustível, como também desliga o motor por completo. É a bateria de lítio que mantém tudo ligado sem o V6 em funcionamento.

A cabine é confortável e espaçosa. Embora o teto tenha caimento mais acentuado na traseira, há espaço para dois adultos se acomodarem sem aperto no banco de trás. O porta-malas também leva bons 605 litros. Apesar do apelo mais esportivo, o Q8 é capaz de lidar com uma família, desde que não seja numerosa.

As novas telas sensíveis ao toque também são simples de usar. Apesar da grande quantidade de funções, o layout é simples e achar a função desejada é fácil. A tela inferior, de 8,6 polegadas, entende letras e palavras inteiras desenhadas com o dedo, para inserção de endereços no GPS. A cada toque, uma leve vibração torna tudo muito semelhante a usar um smartphone.

O senão é que vários equipamentos importantes num carro dessa faixa de preço ainda ficaram na lista de opcionais. Itens como monitor de ponto cego, head-up display e os faróis Matrix adicionam vários milhares de reais em um carro cuja versão de entrada já beira o meio milhão de reais.


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas