Avaliação

Avaliação: SUV Toyota Corolla Cross herda tudo que o sedã tem de bom

Aceleramos a versão XRE do SUV Toyota Corolla Cross, que tem motor 2.0 flexível de até 177 cv e custa R$ 149.990 para brigar com o Jeep Compass

Diego Ortiz

11 de mar, 2021 · 7 minutos de leitura.

Corolla Cross" >
Toyota Corolla Cross XRE
Crédito:Toyota/Divulgação
Corolla Cross

Paixão à primeira vista geralmente é um excelente começo para uma relação avassaladora. O que não quer dizer que ir se encantando aos poucos, analisando qualidades e comportamentos, não leve a um amor duradouro. Dito isso, não espere olhar para o novo e tão aguardado SUV da Toyota, o Corolla Cross, e ter uma vontade irresistível de levar um para casa. Mas faça o test-drive e eu duvido que o desejo não venha. Mesmo com o preço inicial salgado de R$ 139.990.

O utiltário-esportivo feito em Sorocaba, interior de São Paulo, não chega em um bom momento do mercado. As vendas estão ladeira abaixo no Brasil diante da crise. A demora da Toyota em finalmente ingressar em segmentos de SUVs menores também não ajuda na missão do carro. Mas se vale o dito antes tarde do que nunca, pelo menos a marca entrega um produto sólido, que oferece tudo que um cliente espera de um SUV médio.

Há porte, espaço, equipamentos, uma boa dirigibilidade e até tecnologia híbrida. Só não há tração 4X4, mas também não é o objetivo do carro. A versão avaliada foi a XRE (R$ 149.990) que, segundo a Toyota, responderá por 65% das vendas de 40 mil carros por ano esperadas. Ela vem com o motor 2.0 flexível que gera até 177 cv a 6.600 rpm e 21,4 mkgf a 4.400 rpm com etanol.

São bons números para levar os 1.420 kg do carro, mais ocupantes e bagagagens. Eles poderiam até dar mais emoção ao carro, mas o câmbio automático do tipo CVT, que simula 10 marchas, é totalmente voltado ao conforto. Para progredir com mais velocidade é preciso afundar o pé no acelerador e deixar ele lá.

Suspensão é um ponto forte

Em compensação, as suspensões, mesmo levemente diferentes das do Corolla, dão o mesmo show que no sedã. McPherson na frente em ambos, no SUV Cross ela é com eixo de torção atrás, contra a multlink do três volumes. A decisão envolve custos, obviamente, mas também uma questão técnica. Como se trata de um SUV, mesmo sem 4X4, ele pode ser colocado em situações de off-road. A suspensão multilink, mais sensível, poderia dar mais manutenção.

Mas o importante é que não houve nenhuma alteração perceptível de desempenho. O Corolla Cross é ótimo de curvas e melhor ainda na absorção de buracos e imperfeições. Deixando claro que o quesito conforto segue firma na linha. Nem mesmo o ângulo de ataque do carro muda muito. É de 21 graus, contra 20 graus do sedã, o que mostra que a plataforma TNGA dos dois carros praticamente não sofreu alteração. E isso é ótimo.

Conforto dá o tom do Corolla Cross

Indo para dentro do carro, o espaço para motorista e passageiro é muito bom e para as pernas e cabeça atrás também. Mas há um problema. A Toyota colocou um console nas portas traseiras, com direito a porta-copos, que ficou muito invasivo. Para levar crianças e cadeirinhas, ótimo, mas para adultos ele “empurra” a pessoa para o lado, limitando muito o conforto de um terceiro passageiro no meio da fileira.

O porta-malas de 440 litros também dá conta de levar um bom número de bagagens. E há uma interessante capa de borracha removível e lavável no assoalho que ajuda a manter a integridade do compartimento.

A lista de equipamentos é boa e tem de série em todas a versões sete air bags, câmera de ré com projeção na central multimídia e sensor sonoro, controles eletrônicos de estabilidade e de tração, assistência de subida em rampa, faróis com acendimento automático e ajuste de altura elétrico, faróis de neblina em LED, luz de frenagem emergencial automática e ISOFIX.

A XRE avaliada agrega ainda linhas guias dinâmicas na câmera de ré e sensor de chuva. Nas versões híbridas de topo, que possuem motor 1.8 flexível de 101 cv e mais dois motores elétricos de 72 cv, há o pacote Safety Sense, cujo radar de ondas milimétricas combinado com uma câmera monocular detecta uma variedade de perigos e alertar o motorista.

Continua depois do anúncio

Além das configurações seriadas, haverá agora na estreia uma versão limitada a 1.200 unidades, baseada na XRX Hybrid, chamada Special Edition, que custa R$ 183.980. Ela tem, além de todos os itens, carregador de celular por indução, soleira nas portas, bandejas no porta-malas e estribos.

Todos os preços do Corolla Cross:

XR 2.0L Flex: R$ 139.990
XRE 2.0L Flex: R$ 149.990
XRV Hybrid Flex: R$ 172.990
XRX Hybrid Flex: R$ 179.990
Special Edition: R$ 183.980

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se

Prós

  • Conjunto
  • Corolla Cross mostra um bom equilíbrio entre vários fatores

Contras

  • Preço
  • Valor inicial de R$ 139.990 não é tão competitivo

Ficha Técnica

Toyota Corolla Cross

Motor

2.0, quatro cilindros, flexível

Potência

177 cv a 6.600 rpm

Torque

21,4 mkgf a 4.400 rpm

Câmbio

Automático CVT 10 marchas

Peso

1.420 kg

Porta-malas

440 litros