Camry e Accord fazem duelo de filosofias japonesas

Sedãs médio-grandes têm números parecidos, mas abordagens diferentes ao entregar espaço e desempenho; Camry e Accord custam R$ 206.200 e R$ 198.500 respectivamente

camry
Camry e Accord são rivais há décadas Crédito: Foto: Tiago Queiroz/Estadão

Toyota Corolla e Honda Civic travam um bom duelo de sedãs médios por representarem filosofias distintas de como se pensar um três-volumes. A mesma lógica pode ser aplicada aos irmãos maiores dos dois modelos, respectivamente o Camry e o Accord. O Honda acaba de ser lançado no mercado brasileiro em nova geração.

Os modelos poderiam muito bem ser chamados de Corollão e Civicão. E até o resultado do comparativo foi igual ao dos últimos realizados pelo Jornal do Carro entre os sedãs médios. No duelo de grandes, o modelo da Honda levou a melhor graças à sua modernidade. Ainda que o motor do Toyota mereça um carinho especial.

O Accord leva vantagem também no preço, que é inferior. São R$ 198.500, enquanto o Camry sai por R$ 206.200. Ambos são próximos demais às versões de entrada de sedãs de luxo alemães, que têm maior poder de atrair olhares – e de tirar clientes dos japoneses.

Basta olhar do lado de fora para perceber que o Accord é um próximo passo para quem já tem um Civic, trazendo o mesmo tipo de estilo, acabamento e jovialidade, incluindo o sistema multimídia.

No Camry, a aposta ainda reside em um carro mais clássico, voltado para o conforto e desempenho.

Camry tem motorzão

O motor do Toyota é maior, um clássico 3.5 V6 que gera 310 cv e torque de 37,7 mkgf a 4.700. O câmbio é automático de oito marchas, que faz trocas rápidas e dá um poder de aceleração muito bom ao carro – apesar do alto peso de 1.620 kg. No Accord, o downsizing foi escolhido como solução, e ele traz sob o capô um 2.0 turbo com potência inferior. São 256 cv, mas o torque é igual, só que disponível já aos 1.500 giros.

O câmbio automático de dez marchas do Honda é mais rápido e sutil que o do Toyota. Porém, mesmo sendo um pouco mais leve (1.547 kg), o Accord não consegue dar ao motorista o mesmo poder no pedal que o rival gera. No consumo, o Honda decepciona, com 8,6 km/l na cidade, enquanto o Camry, com motor maior, fez 9 km/l de gasolina. Os dados foram aferidos no computador de bordo.

Nas suspensões, independentes nos dois carros, há paridade de boa performance. Ambos possuem excelente estabilidade e aguentam o tranco dos buracos brasileiros sem dificuldade. O Accord é um pouco mais firme. A direção é elétrica nos dois carros e tem peso e progressividade boas.

Opinião: Jovial ou Clássico?

O Camry é um carrão que eu gostaria de ter. Aos 60 anos. Hoje, aos 38, sem dúvida, a escolha seria o Accord. Ele é mais moderno por fora e por dentro e tem um sistema multimídia atual, além de aparatos de auxílio à direção e carregamento de celular por indução.

O Toyota tem muito conforto e motorzão. Fim. E por isso não consegue chegar perto em termos de produto do seu rival da Honda.

Veja detalhes do Honda Accord

Mesmo assim, o motor 2.0 do Accord não decepciona e faz o carro acelerar bem, o suficiente para rodar na cidade e viajar. Não dá a emoção do Camry, mas está longe de ser um ponto negativo. O acabamento do Honda, com madeira mais escura e enxertos de metal, também deixa o conjunto mais século 21.

O Toyota abusa da madeira mais clara e de um desenho de cabine em “Y” bem menos empolgante. Mas que combina com sua proposta.

Ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais

Notícias relacionadas


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais