Opções de carros novos e usados na faixa de R$ 40 mil

Com cheirinho de zero-km, só restam subcompactos. Mas com dois anos de uso, já surgem opções interessantes

Kwid Mobi carro pé de boi
Kwid e Mobi Eles são remanescentes da classe carro pé de boi (Foto: Daniel Teixeira/Estadão

Quem está pensando em comprar um carro e não tem o hábito de pesquisar preços com certa frequência pode levar um susto. Há nem tanto tempo assim, a faixa dos R$ 40 mil já teve boas opções de hatches compactos novos. Hoje o mercado mudou. Com R$ 40 mil no bolso, o consumidor quase já não consegue comprar um carro zero-km. Listamos abaixo as opções que sobraram. E também sugestões de usados de várias marcas e segmentos que estão nessa faixa de preço.

INSCREVA-SE NO CANAL DO JORNAL DO CARRO NO YOU TUBE

Entre os carros zero-km, sobraram apenas subcompactos. A escolha se resume entre o Fiat Mobi e o Renault Kwid. O hatch compacto mais acessível, o Hyundai HB20, continua sendo uma opção mais que confiável. Mas o preço de entrada da opção mais barata, Unique 1.0, hoje começa em R$ 43.990.

Mesmo na gama do Mobi, é preciso escolher com cuidado uma versão que caiba no bolso. A Drive, com o competente motor 1.0 de três cilindros, também está fora: parte de R$ 44.990. O jeito é se conformar com o antiquado motor 1.0 Fire.

A básica Easy, ao receber pacote opcional com limpador e desembaçador traseiros, vidros e travas elétricos, custa R$ 36.990. Mas não espere ar-condicionado. Esse item só aparece na versão Like, que na configuração de R$ 40.590 não tem sequer limpador traseiro. Com ar e um pacote mínimo de opcionais, o preço salta para quase R$ 45 mil.

+ Renault Kwid encara Fiat Mobi em duelo de aventureiros urbanos

O Kwid é melhor negócio. Apesar de menos potente (70 cv, contra 73 cv do Mobi), o Renault leva vantagem na boa relação peso-potência (11,2 kg/cv, contra 12,9 kg/cv), o que significa respostas mais ágeis. Além disso, é bem mais espaçoso no banco traseiro e oferece porta-malas maior (são 290 litros, contra os ínfimos 215 litros do Fiat).

Além disso, pelos R$ 38.090 da versão Zen, o comprador do Kwid já leva para casa o desejado ar-condicionado, limpador e desembaçador traseiros, sistema de som com porta USB e vidros elétricos nas portas dianteiras.

Compactos seminovos

Entre os seminovos, é na categoria dos hatches compactos que a faixa de R$ 40 mil consegue comprar modelos com menos tempo de uso. Com um pouco de sorte, dá para encontrar um Ford Ka 2017 com o ótimo motor 1.5 de 110 cv. Seu valor de mercado é R$ 39.581. Bem mais interessante que levar para casa um Fiat Argo Drive 1.0 com um ano de uso, que beira os R$ 41 mil.

Com motor 1.6 e fabricação em 2016, dá para escolher entre duas versões de topo. O Renault Sandero Dynamique custa R$ 39.284. Já o Nissan March SL sai a R$ 39.875. Ambas trazem câmbio manual.

Antigos representantes do que se entendia por “compactos premium” aparecem nessa faixa também. Mas todos têm entre três e quatro anos de uso. Dá para levar um Peugeot 208 Active Pack 1.5 2016, por R$ 40.476. Já o veterano VW Fox Comfortline 1.6, com conteúdo equivalente, custa R$ 39.219. Mas é ano 2015. Ambos trazem transmissões manuais. Com câmbio automático (uma antiquada caixa de quatro marchas, mas vá lá), a opção é um Citroën C3 Tendance 2015, por R$ 40.259.

Queridinha do público, a família Onix e Prisma é disputada também entre os usados. Se você não se incomoda em pisar na embreagem e trocar as marchas manualmente, dá para levar um Onix LT 1.4 2016 por R$ 39.949. Mas se faz questão do câmbio automático, terá de se contentar com o hatch feito em 2014 – são R$ 39.686 na versão LTZ. Por preço similar, R$ 39.656, dá para encontrar um sedã Prisma LT 1.4 automático também feito em 2014.

E por falar em sedãs compactos, há outras opções. Se prefere um carro mais novinho, tente um Ford Ka+ 1.0 2017, por cerca de R$ 40,3 mil. Ele traz um dos melhores motores 1.0 de três cilindros do mercado, com 85 cv e um pacote honesto de itens de série. Para ter um motor maior e acabamento caprichado, uma opção é o veterano Fiat Grand Siena Essence Sublime 1.6 2015, por R$ 39.994.

Velhinhos

Se você não tiver medo de comprar carros um pouco mais rodados, há diversas opções fabricadas em 2012 e 2013. Quer um hatch médio? A primeira geração do Chevrolet Cruze custa R$ 41.086, na versão LT 1.8 feita em 2012. Um sedã médio com motor pra lá de divertido? Vá de Peugeot 408, com o motor THP 1.6 turbo de 165 cv – um exemplar fabricado em 2013 vale R$ 41.109.

Para não dizer que não falamos de SUVs, nessa faixa de R$ 40 mil dá para achar um Hyundai Tucson do modelo antigo (que teve o visual inalterado por toda a vida). Um modelo 2013 com motor 2.0 e câmbio automático sai por cerca de R$ 41,5 mil. Se você quer algo mais descolado, mas para uso essencialmente urbano, um Kia Soul 1.6 2012 custa R$ 38.148.

Fãs de marcas japonesas já sabem que as grifes cobram seu preço. Com câmbio automático, só dá para comprar um Honda Fit 2012 (versão EX 1.5, por R$ 38.937) ou um sedã City do mesmo ano (EX 1.5, a R$ 40.875). Gosta do Toyota Corolla? Na faixa de R$ 40 mil, você terá de se contentar em levar para casa um 2010 (XLI 1.8 com câmbio automático, a R$ 40.709).


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas