Hairton Ponciano:

Carros usados que são sempre valorizados

Reunimos alguns carros usados que não esquentam lugar na garagem e encontram novos donos com facilidade

toyota corolla
A Toyota Fielder teve vida efêmera. Foi produzida de 2004 a 2008, mas até hoje é lembrada com saudades e faz sucesso entre os carros usados Crédito: Toyota/Divulgação

Vender automóvel usado não é uma tarefa tão simples. Às vezes, quem quer se desfazer de seu carro tem de ouvir contrapropostas muito mais baixas do que o pretendido. Às vezes, indecentes. Há também quem prefira apontar falhas (existentes ou não) com o único objetivo de desvalorizar o companheiro de várias jornadas.

INSCREVA-SE NO CANAL DO JORNAL DO CARRO NO YOUTUBE

Mas nem sempre é assim. Há veículos usados que são muito bem-vindos no mercado. Antigamente, dizida-se que eram “cheques visados”. Ou seja: eram como dinheiro vivo, uma garantia de que não ficariam parado quando fossem anunciados.

O termo “cheque visado” caducou faz tempo, da mesma forma como o cheque caiu em desuso.

Mas alguns carros continuam tendo boa procura no mercado de usados, da mesma forma como no passado Fusca não parava na loja.

Reunimos alguns exemplos de “Fuscas” atuais, ao menos do ponto de vista da liquidez.

Toyota Fielder: o carro usado fácil de vender

Um deles é o Toyota Corolla. Da mesma forma como o sedã faz sucesso no mercado de carros novos, o usado não esquenta lugar na loja, graças à fama de inquebrável e de manutenção barata.

O mesmo se aplica à versão perua do modelo, a Fielder. Quem esperava que o fim de produção iria causar alguma depreciação do modelo, viu exatamente o contrário.

A Fielder foi produzida de 2004 a 2008, mas, apesar da vida efêmera, conquistou o coração de muita gente, numa época em que não se falavam em SUVs. Ainda hoje, um modelo do último ano de produção, 2008, pode custar perto de R$ 30 mil, se estiver bem conservada.



Em maior ou menor grau, outros modelos de marcas japonesas também encontram boa receptividade no mercado de usados.

Um bom exemplo é o Honda Civic de forma geral, e o modelo de oitava geração em particular. Essa geração foi produzida de 2006 a 2012. Com linhas agressivas, atraiu muita gente enquanto foi produzido, e continua muito apreciado no mundo dos usados. Na época, suas linhas eram consideradas futuristas. E não é que cativam até hoje?

Outros Honda também fazem sucesso

Não é só o Civic que faz sucesso no mercado de usados. O City, sedã menor que o Civic, também tem seu público, justamente por ser uma opção mais em conta do que o irmão maior. O modelo tem fama de dar pouca manutenção, e as revisões tendem a ser baratas. Além disso, tem bom espaço interno, especialmente no porta-malas.

Mais que ele, o Fit também tem seu público cativo. Tanto que o modelo sempre foi o mais vendido da categoria (a dos monovolumes), mesmo sendo o mais caro do segmento. Ele conviveu com concorrentes como Fiat Idea e Chevrolet Meriva, e viu a morte dos companheiros. Na verdade, viu a morte do segmento! E permanece firme, tanto novo como usado. Só pede atenção na suspensão. Durinha, ela sofre um pouco com a buraqueira das ruas brasileiras.

SUVs, sempre eles

Como não dá para falar de carro que todo mundo quer sem falar de SUVs, vamos lá: o Honda HR-V chegou fazendo sucesso instantâneo no mercado de novos, e isso tem se refletido entre os seminovos. A mecânica, derivada da do Civic, é confiável, idem para a fama de robustez e manutenção barata.

Outro SUV que encontra comprador fácil é o Jeep Renegade. Com motor 2.0 a diesel, não encalha nem na lama nem nas lojas. Com motor 1.8 flexível, o desempenho não é tão bom, mas o visual garante o sucesso.

O novo Hyundai HB20 chegou causando polêmica, principalmente por causa do visual. Mas o modelo antigo, produzido até o ano passado, ainda está nos braços do povo. A garantia de cinco anos é um ponto muito importante, que ajuda ainda mais a facilidade de venda do modelo usado.

O Toyota Etios também tem seus trunfos no mercado de usados. O modelo não tem o apelo visual do HB20 antigo, mas o carro, tanto hatch como sedã, tem mecânica simples, robusta, confiável e eficiente. Sem falar no logotipo da Toyota na grade.

O Nissan Versa é outro carro que tem boa procura. Não por acaso, é o queridinho dos motoristas de aplicativo, graças ao amplo espaço traseiro. Não é a coisa mais linda do mundo, mas, além do espaço, oferece boa dirigibilidade e é econômico. As revisões na Nissan não são caras e o modelo não dá defeito à toa.

Up!: melhor usado do que novo

O subcompacto Up! não vai muito bem no mercado de novos. Lá, ele apanha feio de seu concorrente mais direto, o Fiat Mobi. Mas, entre os usados, ele vai à forra, especialmente se tiver motor TSI, turbo. Como é pequeno e tem 105 cv, é quase um esportivinho, muito bom de guiar e igualmente muito econômico.

E, para finalizar, o Gol não poderia faltar. Além de continuar a ser um carro bem vendido entre os novos (é o sexto mais vendido do ranking), ainda é um carro que não faz feio quando o assunto é confiabilidade mecânica e bom valor de revenda. Além disso, continua a ser agradável ao volante, especialmente a partir do chamado Gol “G5”, lançado em 2008.

Ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais

Notícias relacionadas


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais