Você está lendo...
Chevrolet Bolt que chega em outubro deve ter maior autonomia
Notícias

Chevrolet Bolt que chega em outubro deve ter maior autonomia

Linha 2020 foi lançada nos Estados Unidos com 414 km de autonomia, Chevrolet Bolt 2019 podia rodar 383 km com uma única carga

Redação

28 de ago, 2019 · 6 minutos de leitura.

bolt
CHEVROLET BOLT 2020
Crédito:CHEVROLET/DIVULGAÇÃO

A Chevrolet mostrou a linha 2020 do Bolt nos Estados Unidos. E a grande notícia é que o modelo elétrico ficou com uma autonomia maior com uma única carga. Agora, o Bolt entrega até 414 km de autonomia, enquanto a linha 2019 oferecia 383 km.

Vale lembrar que o Bolt está confirmado para o Brasil e seu lançamento aqui ocorrerá em outubro. Apresentado no Salão do Automóvel de São Paulo, em 2017, o modelo já tem até preço definido de R$ 175 mil na versão de topo, Premier.

Se o Bolt vendido aqui será ainda o 2019 de 383 km ou o novo, a GM do Brasil afirmou que "detalhes da configuração que será vendida aqui serão reveladas só em outubro, no lançamento".


Como GM melhorou a autonomia do Bolt

Para conseguir essa melhoria na autonomia, a engenharia da Chevrolet aumentar a energia armazenada em cada célula de energia, com pequenas mudanças na química que vai dentro das células. Com isso, a marca conseguiu maior autonomia sem aumentar o pacote de baterias e a maneira que está disposto na estrutura do hatch.

O pacote de bateria do Bolt 2020 continua ser de íons de lítio, com 288 células, mas agora tem capacidade de armazenamento de 66 kWh, enquanto no Bolt 2019, a bateria tinha 60 kWh de capacidade. A garantia continua a ser de oito anos ou 160 mil km.

Equipado com um motor elétrico, o Bolt entrega 150 kW de potência, o equivalente a 203 cv e 36,7 mkgf. De acordo com a GM, o Bolt é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 6,5 segundos.


A recarga, com um ponto de 120v, é de cerca de 6 km de autonomia por hora na tomada. Com uma tomada 240v, a carga completa é realizada em 10 horas. No uso de um carregador rápido, são 145 km de autonomia com 30 minutos de carga.

bolt
CHEVROLET/DIVULGAÇÃO
Itens de série do Bolt

De acordo com o site da GM americana, algumas das diferenças da versão Premier são as rodas de 17 polegadas diamantadas, maçanetas cromadas, espelhos retrovisores com repetidores de seta e volante revestido de couro. Há ainda bancos dianteiros com aquecimento, câmera 360º, sensor de obstáculos na traseira, alerta de tráfego cruzado e alerta de mudança de faixa e ponto cego.


No pacote oferecido nos Estados Unidos, uma série de itens de tecnologia surgem como opcionais ao Bolt mesmo na Premier. Carregador de celular sem fio, sistema de som Bose com sete alto-falantes, farol alto automático, alerta de colisão dianteira, freio automático de emergência, são alguns deles.

Para o Brasil, a GM ainda não bateu o martelo sobre o pacote que será oferecido, porém a tendência é seguir a estratégia de outros modelos importados, como o Camaro, no qual os opcionais já vêm incluídos.

bolt

CHEVROLET/DIVULGAÇÃO
Rivais elétricos já à venda no Brasil

O Bolt chegará já com concorrência nas ruas. A Renault já está vendendo o Zoe, que custa R$ 149.990. O elétrico tem motor com o equivalente a 92 cv e torque de 22,4 mkgf. A autonomia indicada pela marca francesa é de 240 km. E ele não traz nem o carregador rápido e nem o cabo incluídos no preço do veículo.

O outro elétrico "mais acessível" que já pode ser encontrado é o Nissan Leaf. Um pouco maior que Zoe e Bolt, custa R$ 195 mil. Ele já traz o carregador de parede e a instalação do componente incluídos no valor. Tem 240 km de autonomia declarada e seu motor elétrico rende 149 cv e 32,6 mkgf.