17/12/2014 - 9 minutos de leitura.

Comparativo: Cherokee e XC60 vão ao ataque

Nova geração do Jeep briga com Volvo em vários tipos de terreno

Carro

Vai comprar um 0km? Nós te ajudamos a escolher.


Visual do Jeep é difícil de assimilar, mas o porte agrada assim como o do Volvo, que é 'bem europeu'

O novo Cherokee foi criado para tentar conquistar compradores de fora dos Estados Unidos que não sabem o que o símbolo das sete barras verticais representa. O visual distante do usado pela marca até agora é a chancela disso. Diante desse desafio, nada mais justo que compará-lo com um modelo bem europeu, tanto em desenho quanto em concepção de produto, como o Volvo XC60. O sueco mostra qualidades, como o motor 3.0 e o espaço interno generoso, mas que não conseguiu conter os predicados do Jeep.

É no preço que o Cherokee mais se destaca. O modelo é tabelado a R$ 174.900, enquanto o XC60 parte de R$ 225.990. Além disso, o norte-americano é um projeto mais novo e moderno e leva vantagem em aspectos mais sensoriais, como o nível do acabamento e a aparência dos mostradores do painel, por exemplo.

Não que o Volvo peque nesses quesitos, mas é conservador diante do estilo mais enfeitadinho do rival, que tem detalhes interessantes como o desenho de um Willys entre a junção do painel e o para-brisa.

O Volvo oferece mais conforto e espaço por causa do entre-eixos 7 cm maior – são 2,77 metros – e dos 5 cm a mais na largura. O porta-malas também é mais amplo no sueco, com 495 litros, ante os 412 litros do Jeep. Na lista de equipamentos, houve empate técnico entre os dois utilitários-esportivos, que são bem recheados de série e trazem itens de entretenimento e segurança na medida certa para o segmento.

Na manutenção, a vantagem é do Volvo. O farol do sueco, por exemplo, é R$ 2 mil mais barato. Em contrapartida, perde no custo do seguro por pouco mais de R$ 3 mil.

Rodando, é o sueco que se destaca -O motor 3.0 de seis cilindros em linha e 304 cv é um dos destaques do Volvo e entrega desempenho interessante, além de aceleradas vigorosas por causa do ótimo torque em baixas rotações, e agilidade das trocas de marchas do câmbio automatizado de seis marchas. O isolamento acústico também é eficiente e livra a cabine do ruído externo.

No Jeep, os 271 cv do 3.2 V6 não dão um efeito animador. O Cherokee só consegue ser mais ágil a partir das 5 mil rpm, o que garante um bom fôlego na estrada, mas pouca praticidade na cidade. Mesmo com o trabalho impecável do câmbio automático de nove marchas, o carro é pesado e o torque máximo chega muito tarde.

O Volvo freia melhor, por causa do discos ventilados nos dois eixos, enquanto os da traseira do Jeep são sólidos e, portanto, menos eficientes.A suspensão do Cherokee é nitidamente mais macia, o que garante capacidade off-road maior, além de mais conforto para andar na cidade. O conjunto do XC60 busca entregar estabilidade superior, com mais rigidez nas molas, mas em situação de limite os dois carros adernam a carroceria e liberam a frente. Ou seja: a tentativa da marca sueca não surte o efeito desejado.

A posição de dirigir é melhor no modelo norte-americano, no qual os bancos um pouco menos macios seguram bem nas curvas – o volante tem ótima pegada. A ergonomia é semelhante nos dois carros, com os controles bem localizados e fáceis de serem acionados.

Não dá para gritar para o novo Cherokee “Hey, he’s a real Jeep!” (ele é um jipe de verdade, em tradução livre para o português), termo usado para denominar o personagem que deu nome à marca. Mas o utilitário cumpre sua missão de ser um produto mais global e é um adversário difícil de ser batido.

Opinião – Entre o dinheiro e o pleno prazer -Este comparativo trata de valores, como o cobrado pela Jeep pelo Cherokee e o de sua aclamada marca e da “cavalaria” exibida pelo Volvo XC60. O modelo da marca sueca é mais gostoso de dirigir e oferece mais potência e espaço para os ocupantes. Um conjunto que seria arrebatador se não custasse cerca de R$ 50 mil a mais que o do concorrente.

O Cherokee é um carro interessante, com desenho pouco fotogênico, mas que agrada “ao vivo”, acabamento primoroso, muito conforto e lista de equipamentos bem recheada. Não oferece o mesmo ímpeto do XC60, mas para rodar nas cidades, onde os limites de velocidade não param de cair, para que servem 304 cv ante 271 cv? E, como para absorver buracos nas pistas os dois são excelentes, se destaca o que dá um rombo menor no bolso. Nesse caso, a vantagem é do Cherokee.

XC60 – Prós e Contras
Desempenho – Os 304 cv do 3.0 fazem o sueco ir bem na estrada, mesmo em trajetos longos.
Preço – Os R$ 50 mil a mais cobrados pela Volvo não se justificam ao comparar os itens de série.

Cherokee – Prós e Contras
Custo-benefício – Preço do norte-americano é muito bom para o alto nível de conforto oferecido.
Desempenho – O motor V6 não dá ao Jeep a agilidade sugerida por seus 271 cv de potência.

Notícias relacionadas


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais