Creta 2020 encara líder Renegade em versões de topo

Creta ganha mudanças sutis em linha 2020 e mais itens de série na versão Prestige, tabelada a R$ 107.990. Renegade Limited sai a R$ 105.990 também recheado de itens

creta
Creta ganhou novas luzes diurnas. Renegade tem faróis de LED Crédito: Foto: Tiago Queiroz/Estadão

O Hyundai Creta chegou à linha 2020 com as primeiras mudanças desde o lançamento em 2017. O modelo ganhou sutis alterações visuais e alguns equipamentos extras que asseguraram a vitória da versão de topo Prestige, tabelada a R$ 107.990, sobre o Jeep Renegade Limited, que custa R$ 105.990.

INSCREVA-SE NO CANAL DO JORNAL DO CARRO DO YOUTUBE

O SUV da Hyundai foi ligeiramente melhor ou equivalente ao Renegade em praticamente todos os quesitos. O Creta é mais espaçoso, tem melhor desempenho, porta-malas maior e revisões mais baratas. O Renegade ainda contra-ataca com preço sutilmente menor, acabamento com materiais melhores, estilo cativante e uma suspensão muito bem acertada. Mas não o suficiente para superar o conjunto equilibrado do Creta.

Veja também

creta
Foto: Tiago Queiroz/Estadão

A lista de equipamentos das duas versões é extensa e equivalente. Há comodidades como ar-condicionado automático, bancos de couro, câmera de ré, múltiplos air bags e partida por botão e chave presencial em ambos. O Creta ganhou na linha 2020 uma prática pulseira que pode substituir a chave e um carregador de celulares por indução no painel. Também só o Hyundai tem retrovisor interno eletrocrômico.

Já o Renegade traz a mais ar-condicionado de duas zonas, faróis de LED, air bag para os joelhos do motorista e uma vistosa tela de sete polegadas no painel de instrumentos. A central multimídia também é maior, com tela de 8,4 polegadas, ante a de de 7″ do Hyundai. Ao menos, ambos têm Android Auto e Apple CarPlay de série. Só o Renegade pode ter teto solar, ainda que seja um caro opcional de R$ 7 mil.

O Creta também chamou atenção pelas revisões consideravelmente mais baratas que as do Jeep. O pacote dos três primeiros serviços sai por R$ 1.310,40. No Renegade a conta sobe para R$ 2.046.

Em movimento

O 1.8 do Jeep é valente e se esforça, mas não faz milagres. O SUV feito em Goiana (PE) repete o calcanhar de Aquiles conhecido por ser pesado demais. O câmbio automático também trabalha bastante, mas o modelo não disfarça a falta de ânimo para acelerar. Na cidade, o Renegade acompanha o trânsito, mas é bem menos ágil que o rival. Na estrada, se o motorista mantiver as rotações acima da casa dos 3.500 giros, o motor “acorda” e o Jeep até embala, mas requer mais esforço do condutor e do conjunto mecânico.

creta
Foto: Tiago Queiroz/Estadão

Não que o Creta seja um arroubo de esportividade. Pelo contrário, o 2.0 tem reações apenas corretas e o SUV feito em Piracicaba (SP) é mais afeito a conduções calmas. No entanto, embora o torque seja até próximo, os 27 cv a mais e os 128 quilos a menos do Creta fazem uma boa diferença.

A situação se inverte em estradas sinuosas, onde o Renegade faz valer o excelente acerto de suspensão. O Jeep se comporta quase como um hatch médio, com pouca movimentação da carroceria e muita segurança. O Creta não desaponta, mas tem uma abordagem mais de “tiozão” à condução, com suspensão mais macia e direção menos direta. Não é ruim, mas impacta menos.

Opinião:

O Renegade é simpático, bem feito e tem um conjunto muito agradável até você precisar mudar de faixa rapidamente para não atrapalhar o tráfego de motos no corredor, e nem sempre conseguir. São situações como essa, extremamente comuns, que acabam dando o tom da convivência com o Jeep, a despeito da longa lista de equipamentos e cabine confortável. Fica a impressão de que resolvida a questão do desempenho das versões com motor flexível, o Jeep pode ser quase imbatível. Enquanto isso, o Creta desponta com um conjunto muito coeso, de convívio fácil e com falhas menos explícitas. Um conjunto que, se não é brilhante em nada, tampouco decepciona em algum aspecto.

creta
Foto: Tiago Queiroz/Estadão

Fichas técnicas

Creta Prestige

Preço
R$ 107.990

Motor
2.0, 4 cil., 16V, flexível

Potência (cv)
166 a 6.200 rpm

Torque
20,5 a 4.700 rpm

Comprimento
4,29 metros

Entre-eixos
2,59 metros

Porta-malas
431 litros

Peso
1.399 kg

Renegade Limited

Preço
R$ 105.990

Motor
1.8, 4 cil., 16V, flexível

Potência (cv)
139 a 5.750 rpm

Torque (mkgf)
19,2 a 3.750 rpm

Comprimento
4,23 metros

Entre-eixos
2,57 metros

Porta-malas
320 litros

Peso
1.527 kg

Revisões     Creta          Renegade
10 mil km: R$ 245,41     R$ 434
20 mil km: R$ 574,14     R$ 765
30 mil km: R$ 490,85     R$ 847

O que eles oferecem         Creta               Renegade
Ar condicionado auto.       Série               Série (duas zonas)
Air bags                                Seis                Sete
Teto solar                            Não dispon.   R$ 7 mil
ESP                                       Série               Série
Botão de partida                 Série              Série

creta
Foto: Tiago Queiroz/Estadão
creta
Foto: Tiago Queiroz/Estadão


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas