Diogo de Oliveira, Especial para o Estado

12/01/2021 - 4 minutos de leitura.

Estado da Bahia quer novo dono para a fábrica da Ford em Camaçari

Governador Rui Costa (PT) já procurou a embaixada da China para tentar atrair interessados pela compra da unidade da Ford

ecosport
EcoSport Titanium, versão sem estepe na tampa do porta-malas Crédito: FORD/DIVULGAÇÃO
Carro

Vai comprar um 0km? Nós te ajudamos a escolher.

Após o anúncio histórico da Ford, de que vai encerrar a produção de carros no Brasil, autoridades já se movimentam para tentar juntar os cacos em busca de um recomeço. Assim que foi informado sobre a decisão da montadora de desligar as máquinas, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), iniciou uma busca por possíveis compradores da fábrica de Camaçari, coração do polo automotivo baiano.

Segundo reportagem da CNN Brasil, Rui Costa, então, ligou para a Embaixada da China para iniciar uma possível negociação com investidores chineses interessados em comprar as instalações da Ford em Camaçari. De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari, o fim da produção de carros da Ford vai fechar 10 mil postos de trabalho na região.

Ka
Ford/Divulgação

Adeus Ecosport e linha Ka

Inaugurada em 2001, há 20 anos, a unidade localizada na pequena cidade ao norte da capital Salvador foi um marco para a região. Por causa da fábrica da Ford em Camaçari, várias outras empresas se estabeleceram no local para formar o polo automotivo baiano. Por causa da sua importância, Rui Costa vai criar um grupo de trabalho com a Federação das Indústrias da Bahia.

Assim, a principal missão do grupo será discutir alternativas para a fábrica da Ford, que teve o encerramento imediato das atividades. O que culminou no fim da linha Ka e do SUV Ecosport. Dessa forma, os três modelos saem de linha, e terão unidades disponíveis nas concessionárias somente até o fim dos estoques. Além disso, nenhum terá substituto a curto prazo.



Com operações menores, as fábricas de motores de Taubaté, em São Paulo, e da marca de jipes 4×4 Troller, em Horizonte, no Ceará, também deverão ter os seus destinos selados nos próximos meses. A venda dessas unidades é a única saída para a preservação de empregos. Entretanto, com a pandemia e as incertezas político-econômicas, o cenário é delicado.

No comunicado sobre o fim da produção no Brasil, a Ford informa que a decisão vai custar US$ 4,1 bilhões para a empresa. Deste total, US$ 2,5 bilhões serão apenas para pagar os gastos trabalhistas. A montadora vai fechar 5.000 vagas diretas no país. Apenas a sede administrativa (do Mercosul, em SP), o centro de pesquisas, na Bahia, e o campo de provas de Tatuí (SP) serão preservados.

Inscreva-se no canal do Jornal do Carro no YouTube

Veja vídeos de testes de carros e motos, lançamentos, panoramas, análises, entrevistas e o que acontece no mundo automotivo em outros países!

Inscrever-se

Notícias relacionadas


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais