Você está lendo...
Ex-CEO da Nissan diz ser vítima de conspiração
Notícias

Ex-CEO da Nissan diz ser vítima de conspiração

Carlos Ghosn divulgou vídeo gravado antes de última prisão em Tóquio. Executivo se diz ainda preocupado com futuro da Nissan com administração atual

Redação

10 de abr, 2019 · 3 minutos de leitura.

nissan
Vídeo foi divulgado após prisão do executivo
Crédito:Foto: Issei Kato/Reuters
nissan

O ex-CEO da Nissan Carlos Ghosn voltou a alegar inocência em um vídeo divulgado por seus advogados. O executivo acusa outros membros do alto escalão da empresa de conspiração. A ação teria levado à sua prisão por desvio de verbas da companhia. O vídeo de quase dez minutos foi gravado para caso Ghosn não conseguisse atender à coletiva de imprensa convocada para a última quinta-feira.

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO JORNAL DO CARRO


Conforme esperado, o ex-chefão da Nissan foi preso novamente em Tóquio. Segundo Ghosn, os executivos por trás da conspiração contra ele foram motivados por "medo e inveja". As ações dele que levaram à aliança com a Renault. Ainda de acordo com o executivo, outros membros da empresa confundiram sua liderança com ditadura. Também afirmou que ele mesmo era o maior defensor da autonomia da Nissan ante a Renault.

CONHEÇA O PERFIL DO JORNAL DO CARRO NO INSTAGRAM

Ghosn se diz ainda preocupado com o futuro da empresa, se a cúpula que assumiu será capaz de comandar a fabricante. Segundo o advogado de Carlos Ghosn, Junichiro Hironaka, uma parte do vídeo onde o executivo citava nomes foi retirada por motivos legais.


Bonificações indevidas pela Nissan

A Nissan não comentou o caso. No entanto, afirmou que uma investigação interna mostrou que Ghosn teria falsificado documentos para encobrir bonificações particulares. "O foco da empresa continua em encontrar pontos que levaram aos desvios de conduta do executivo" afirmou o porta-voz da marca Nicholas Maxfield.

Deixe sua opinião