Hyundai Kona
Tião Oliveira/Estadão

Flagra: Caoa vai trazer Hyundai Kona híbrido de 48V e elétrico ao Brasil

Crossover sul-coreano Hyundai Kona pode chegar ao País em 2022 importado da Coreia do Sul pela Caoa e posicionado entre o Creta e o Tucson

Por Tião Oliveira 23 de ago, 2022 · 8m de leitura.

A Caoa está testando o Hyundai Kona no Brasil. Embora a empresa não confirme, flagramos uma unidade do crossover saindo do prédio onde fica a sede do grupo na zona sul da capital paulista. O carro estava com bastante camuflagem, mais deu para identificar que se trata de uma versão bem equipada. A expectativa é de que a novidade seja lançada no País até o início de 2023.

A vinda do Kona faz parte de uma nova fase da parceria entre o grupo brasileiro e a marca sul-coreana. Essa retomada deve começar com o lançamento do Ioniq, ainda neste ano. Várias mudanças fazem parte desse processo. Entre elas, está a possível unificação das concessionárias do Grupo Caoa e da Hyundai Motors Brasil. Fontes do mercado também apostas na união das operações das duas empresas.

Fabricado na Coreia do Sul, o Hyundai Kona vai ser posicionado no Brasil entre o SUV compacto Creta e o médio Tucson. Em 2019, o modelo chegou à Argentina, onde é oferecido em duas versões, com motor 1.6 a gasolina e tração 4×2 e 4×4. O carro mais cotado para o País é o completão. Afinal, oferecer modelos com alto nível de equipamentos é uma marca registrada do Grupo Caoa.


Hyundai Kona
Hyundai/Divulgação

Kona terá versões híbrida leve e elétrica

Para o Brasil, contudo, virão as opções híbrida de 48V e 100% elétrica. A primeira terá motor 1.0 de três cilindros a gasolina com turbo e injeção direta. A potência é de 120 cv e o torque, de cerca de 20 mkgf. Segundo a marca, no modo esportivo a potência combinada pode chegar a 141 cv e o torque passa dos 27 mkgf. O câmbio deverá ser automatizado de duas embreagens e sete velocidades. Poderá haver opção de tração 4×2 e 4×4.

Além disso, uma das certezas é de que o Kona virá repleto de equipamentos. Entre os destaques, haverá painel de instrumentos digital e configurável de 10,25 polegadas. Bem como sistema multimídia também com tela de 10,25”, porém esta vai ser sensível ao toque.


Hyundai Kona híbrido
Hyundai/Divulgação

Além disso, os recursos de conectividade incluem pareamento de celular via Apple CarPlay e Android Auto. Da mesma forma, haverá navegador GPS e Bluelink, a plataforma de serviços da Hyundai. Por meio do sistema, é possível conferir tantos os dados do carro quanto ativar comandos à distância por meio do smartphone do assinante.

Modelo bem equipado

Outros destaques são o carregador de celular por indução (sem uso de cabo), localizado no console central. Assim como as portas do tipo USB-C na dianteira e na traseira, ar-condicionado digital de duas zonas, teto solar, etc. Além disso, o Hyundai Kona terá controles eletrônicos de estabilidade e tração e sistema de frenagem automática em caso de risco de colisão, com detector de pedestres e ciclistas. Bem como leitor de faixa de rolagem com correção automática e assistente de estacionamento, entre outros.


Hyundai/Divulgação

Na versão 100% elétrica, o Hyundai Kona tem lista de equipamentos bem parecida com a da opção híbrida de 48V. Porém, o visual da dianteira é diferente. Não há, por exemplo, grade vazada, como a dos modelos com motor a combustão. Além disso, na cabine há o head up display, que projeta dados como velocidade e rotas do navegador no para-brisa.

Hyundai Kona
Tião Oliveira/Estadão

Autonomia de até 660 km

Com isso, o motorista não precisa tirar os olhos da via. Outro item que chama a atenção é o acionamento do movimento. Isso porque a versão elétrica do SUV sul-coreano não tem câmbio. Portanto, para rodar o parar, basta pressionar um botão no console. As opções são “P” (parado), “N” (neutro) “D” (dirigir), “R” (marcha a ré)

O Hyundai Kona EV tem motor elétrico síncrono de imãs permanentes. A potência é de 100 kW (cerca de 136 cv) e o torque, de 40 mkgf. As baterias, de íons de lítio e com capacidade de 39,2 kWh, ficam no assoalho, entre os eixos. A autonomia varia de 305 km a 405 km, no sistema WLTP. Ou seja, o que mais se aproxima do modo de guiar da maioria dos motoristas.

Hyundai Kona
Hyundai/Divulgação

O tempo necessário para repor 80% da carga varia de 4h20 a 9h15 em tomadas convencionais. Em carregadores super-rápidos, de 100 kW, bastam 47 minutos, informa a Hyundai. Na Europa. há também uma versão com motor elétrico de 150 kW (204 cv). Nesse caso, as baterias têm 64 kWh. O torque também é de 40 mkgf. Porém, a autonomia pode variar de 484 km a 660 km.

Mais curto que o Creta

O Hyundai Kona tem 4,20 metros de comprimento, 1,80 m de largura e 1,57 m de altura. Por sua vez, a distância entre os eixos é de 2,60 m. Para comparação, um Creta 2023 tem, respectivamente, 4,30 m, 1,79 m e 1,62 m. Além disso, o entre-eixos do modelo nacional é de 2,59 m. Com motor 1.0 de até 120 cv e câmbio automático de seis marchas, a tabela parte de R$ 126.490. Ainda não há informações sobre o preço do modelo sul-coreano.


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Newsletter Jornal do Carro

Complete seu cadastro para receber as últimas notícias do Jornal do Carro diretamente no seu e-mail.

Campo obrigatório
Tudo certo!

Seu cadastro foi enviado. Em breve você receberá as últimas notícias do Jornal do Carro diretamente no seu e-mail.