Você está lendo...
IPVA 2022: Apps permitem parcelar imposto em até 21 vezes
Notícias

IPVA 2022: Apps permitem parcelar imposto em até 21 vezes

Além das formas tradicionais de pagamento, contribuinte conta com novas opções que prometem extensão do desconto e parcelamento com prazo maior

Vagner Aquino, especial para o Jornal do Carro

08 de fev, 2022 · 7 minutos de leitura.

IPVA
Em fevereiro, vencimentos do IPVA vão dos dias 10 a 23, dependendo do final da placa do veículo
Crédito:Werther Santana/Estadão

Prestes a vencer mais uma parcela, o IPVA 2022 está em aberto para muitos brasileiros, que ainda fazem contas para quitar o imposto anual após a disparada nos preços. Para suavizar os valores, o governo de São Paulo concedeu 9% de desconto para quem pagasse a tarifa integral em janeiro. Agora em fevereiro, o desconto é de 5%.

Porém, há outras maneiras de quitar o IPVA. Alguns Apps e fintechs permitem parcelar o imposto em até 21 vezes. Sim, você não leu errado! Na Listo, que atua no Brasil desde 2014, por exemplo, essa é a ideia.

A fintech, em síntese, desenvolve tecnologia que concilia o interesse de quem vende com quem compra. A novidade da Listo em 2022 é a possibilidade de parcelar o IPVA em até 21 vezes, no cartão de crédito, por meio de despachantes parceiros da empresa. São mais de 1.100 profissionais em todo o Estado de São Paulo. A novidade é 100% digital.


Em menção ao parcelamento máximo de 5 vezes concedido pelo Governo, o diretor comercial da Listo, Kleber Méa Marcos, detalha um dos principais pilares da ferramenta. "Ampliamos para o consumidor, por meio deste parcelamento, aquilo que sempre entregamos aos empreendedores: autonomia de escolha".

Werther Santana/Estadão

Possibilidade de extensão de desconto

Com esse mesmo propósito, de facilitar a vida do cliente por meio de livre escolha, o aplicativo Zul+ possibilita a extensão do desconto de 5% no IPVA também para os contribuintes paulistas que perderam o prazo do Governo. Para quem estiveer interessado, basta fazer o download do app, quitar a dívida com cartão de crédito e, assim, pagar em cota única na próxima fatura ou, se preferir, dividir em 12 vezes. Há taxa de transação, que varia de acordo com o valor do tributo.


"No App, você pode pagar o IPVA com Pix. Mas para quem está com a grana curta nesse começo de ano, uma opção é quitar o imposto com o cartão de crédito. Assim, você desembolsa a primeira parcela só em março, quando chega a fatura do cartão", comenta André Brunetta, CEO do Zul+.

Brunetta explica, ainda, que a ideia é desburocratizar. "Com o Zul+, motoristas de todo o Estado de São Paulo podem regularizar a documentação do veículo em até dois dias úteis", salienta. Além disso, o App dá possibilidade de reorganizar as finanças e, assim, evitar os juros diários aplicados pelo atraso no pagamento do imposto.

Quais juros são esses?

O contribuinte que não quitar o IPVA, a princípio, fica sujeito a multa de 0,33% por dia de atraso e juros de mora com base na taxa Selic. Passados 60 dias, o percentual da multa fixa-se em 20% do valor total do imposto.


Caso a dívida persista, o débito será inscrito na Dívida Ativa. Assim, além de ser barrado de benefícios da Nota Fiscal Paulista, o contribuinte pode responder na Justiça. Nesse sentido, ainda há o impedimento de licenciamento do veículo para casos de inadimplência no IPVA. Assim, pode haver apreensão do veículo e inclusão de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Além da multa - de R$ 293,47 -, o proprietário do veículo precisa pagar as diárias do período de apreensão.

Formas tradicionais de pagamento do IPVA

Para efetuar o pagamento do IPVA (veja calendário abaixo), basta se dirigir a uma agência bancária credenciada. Lá, contudo, é necessário informar o do Renavam (Registro Nacional de Veículo Automotor) e recolher o valor do tributo. Dá para fazer tanto nos guichês de caixa quanto nos terminais de autoatendimento. Casas lotéricas também recebem o pagamento do IPVA.

IPVA
Governo do Estado de São Paulo/Reprodução

O pagamento pode, contudo, ser feito via internet ou débito agendado. Verifique as opções oferecidas pela instituição bancária. Por fim, cabe recordar que aplicativos como "Poupatempo Digital", "Detran.SP" e "Carteira Digital de Trânsito (CDT)" também recebem pagamentos do tributo.

Quando quitados os impostos (o licenciamento e multas está nesse bolo), o documento digital fica, portanto, disponível para download e impressão (em papel comum, pelo próprio pagante) no item "Licenciamento Digital" nos portais do Poupatempo, Detran-SP e Senatran (antigo Dentran).

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se

Deixe sua opinião