Jeep Wrangler fica com apenas uma estrela no teste do Euro NCAP

Jeep Wrangler apresentou proteção insuficiente para motorista e ocupantes, principalmente na área do peito

Jeep Wrangler teste Euro NCAP
Em colisões frontais, o Jeep Wrangler apresentou risco aos ocupantes, notadamente na região do peito. Foto: Euro NCAP/Divulgação

Carroceria robusta e capacidade off-road não representam necessariamente segurança aos ocupantes em caso de acidente. Ao menos é o que indica o teste do instituto Euro NCAP, que concedeu apenas uma estrela para o Jeep Wrangler 2018. O modelo foi testado na versão Sahara, de quatro portas. Nos ensaios, o Wrangler obteve apenas uma estrela para passageiros, tanto adultos como crianças.

INSCREVA-SE NO CANAL DO JORNAL DO CARRO NO YOUTUBE

Segundo o Euro NCAP, a deformação frontal indicou que a estrutura poderia ser insuficiente para suportar um impacto mais severo. Da mesma forma, a deformação no assoalho evidenciou que no impacto a estrutura “alcançou o limite de sua integridade”. De acordo com o órgão, embora os ensaios tenham indicado boa proteção para joelhos e fêmures tanto do motorista como do passageiro, a estrutura rígida do painel representa risco aos ocupantes de diferentes tamanhos.

+ Modelo chegará ao Brasil no ano que vem 

+ Leia a avaliação do modelo feita numa trilha nos EUA 

Nesse caso, a proteção foi considerada “marginal”. Para o peito do motorista, ela foi considerada “fraca”.

No caso dos ocupantes do banco traseiro, houve “fraca” proteção para o pescoço do passageiro, e “pobre” para o peito. Como referência, a classificação “pobre” é a nota mais baixa do instituto. De acordo com os danos verificados nos dummies (bonecos utilizados nos testes), o Euro NCAP emprega os termos “bom”, “adequado”, “marginal”, “fraco” e, por último, “pobre”.

Colisão lateral

No teste de impacto lateral, o Wrangler obteve pontuação máxima, com boa proteção a todas as áreas críticas do corpo.

Da mesma forma, testes com os apoios de cabeça indicaram que o modelo da Jeep oferece boa proteção à coluna e ao pescoço em caso de colisão traseira.

A dificuldade na instalação de cadeirinhas infantis prejudicou o modelo na avaliação da segurança de crianças.

O órgão também julgou que faltam equipamentos de segurança como air bags do tipo cortina e de frenagem automática.

Com esse resultado, o Wrangler passa a ser o veículo com a pior avaliação entre os lançamentos de 2018 testados pela entidade.

A FCA (grupo ao qual pertence a marca Jeep) informou que o modelo receberá o recurso de frenagem automática no ano que vem.


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas