Notícias

Lançamento do Land Rover Defender 90 está próximo, afirma revista

Versão duas portas e com entre-eixos mais curto está em fase de homologação no Brasil e deve ter lançamento breve no mercado nacional

Redação

22 de mar, 2021 · 4 minutos de leitura.

Lançamento
Land Rover Defender 90 tem duas portas e entre-eixos menor que configuração 110
Crédito:Land Rover/Divulgação

Quando foi lançado, no ano passado, o Land Rover Defender veio com a promessa de disponibilizar no mercado tanto o modelo 110 como o 90. A diferença desta última é a carroceria duas portas que, a princípio, é mais curta no entre-eixos. A variante do SUV, porém, atrasou por causa da pandemia instaurada pelo novo coronavírus. Mas, agora, está mais perto do Brasil.

A informação foi divulgada pela revista Quatro Rodas. O periódico afirma que a versão compacta do Defender já está em fases avançadas de homologação junto ao Governo e que, com isso, deve ser vendida por aqui em breve.

Procurada pelo Jornal do Carro, no entanto, a fabricante preferiu não se posicionar a respeito da informação. "A Jaguar Land Rover não comenta sobre futuros lançamentos da marca no Brasil", disse, em nota.

Lançamento
Land Rover/Divulgação

Apesar de possuírem portes diferentes, as demais características de ambas as configurações são as mesmas. O motor Ingenium 2.0 turbo a gasolina (300 cv de potência) da versão 110 deve permanecer o mesmo. Inclusive oferecendo, também, 40,8 mkgf de torque (a 1.500 rpm) e câmbio automático de oito marchas como única opção. A tração também é integral. Até as versões S, SE e HSE seguem a cartilha da versão existente, que passa dos R$ 400 mil. Opção de propulsor a diesel, como na Europa, ficaram de fora do catálogo local - não deveria.

Lançamento nos EUA também foi prejudicado

A pandemia, de fato, prejudicou não só o Brasil, mas outros mercados do mundo, como os EUA, que também chegaram a ficar sem data prevista de lançamento do Defender 90. O motivo foi o impacto do fechamento de fábricas durante o período mais severo da pandemia na Europa. A unidade onde o modelo é produzido, na Eslováquia, ficou fechada por oito semanas.



Lá, entretanto, a marca justificou aos clientes que o atraso na entrega foi resultado das restrições na cadeia de suprimentos. A indicação era, no entanto, procurar um revendedor local para confirmar os novos prazos de entrega.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se