Lançamentos

Para Peugeot, Guatemala e Haiti são mercados mais importantes que o Brasil

Picape Peugeot Landtrek será lançada no País apenas em 2022; na maioria dos países da região, ela chega no ano que vem

Hairton Ponciano

24 de nov, 2020 · 6 minutos de leitura.

picape peugeot landtrek
Peugeot Landtrek virá do Uruguai para concorrer na categoria da Toyota Hilux e Chevrolet S10
Crédito:Peugeot/Divulgação
picape peugeot landtrek

A Peugeot irá lançar a picape média Landtrek no Brasil apenas em 2022. O modelo inédito, apresentado globalmente nesta terça-feira (24) de forma virtual a partir do México, terá estreia em duas fases na América Latina. A maioria dos países da região receberá o modelo no ano que vem, caso de Panamá, Haiti, República Dominicana e Guatemala. No entanto, Brasil, Argentina e Colômbia ficaram para a "segunda fase". Curiosamente, porém, os três estão entre os maiores mercados de picapes da região.

A picape virá para concorrer na disputada categoria liderada pela Toyota Hilux, mas que tem outras fortes concorrentes. É o caso de Chevrolet S10, Ford Ranger, Volkswagen Amarok, Nissan Frontier e Mitsubishi L200 Triton.

O modelo fabricado no Uruguai será vendido no Brasil. A montagem da Landtrek ficará a cargo da Nordex. Trata-se de uma empresa uruguaia especializada em produzir veículos de outras marcas. Uma espécie de ?barriga de aluguel?, de onde saem modelos como os furgões Peugeot Expert e Citroën Jumpy, além do caminhão Kia Bongo.

peugeot landtrek
Peugeot/Divulgação

A montagem da Landtrek será feita por meio de CKD, Ou seja, a partir de kits. A picape é irmã da chinesa Changan Kaicene F70.

Motor 1.9 turbodiesel do Peugeot tem apenas 150 cv

A Peugeot não informou as especificações que a Landtrek terá em cada país. Entretanto, no Brasil a montadora já registrou no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) as versões de cabine simples e dupla. O diretor de comunicação da Peugeot no Brasil limitou-se a dizer que "num momento oportuno" fornecerá essas informações.



Para os mercados da América Latina, a picape terá inicialmente duas opções de motores de quatro cilindros. O 2.4 turbo a gasolina tem 210 cv e 32,6 mkgf. Nesse caso, o câmbio pode ser manual ou automático de seis marchas. A outra opção é o 1.9 turbodiesel de 150 cv e 35,7 mkgf. O motor a óleo virá associado, inicialmente, só com transmissão manual de seis. A tração 4x4 com reduzida é selecionada no console, por comando rotativo.

peugeot landtrek
Peugeot/Divulgação

No Brasil, o modelo da marca francesa irá encontrar oponentes que têm motor turbodiesel na faixa dos 200 cv. A Toyota acaba de estrear a linha 2021 da Hilux com 204 cv. Ranger e S10 têm 200 cv. A Amarok tem opções 2.0 de 180 cv e 3.0 V6 de 258 cv.

Picape enfrenta trecho alagado com até 60 cm

A Peugeot de cabine dupla tem 5,33 m de comprimento e entre-eixos é de 3,18 m. A largura (com retrovisores) é de 2,22 m. E a altura chega a 1,87 m, contando com o rack. A capacidade de carga é de 1 tonelada no modelo de cabine dupla.

peugeot landtrek
Peugeot/Divulgação

De acordo com a fabricante, a Landtrek é capaz de atravessar trechos com até 60 cm de água. Como comparação, a Ford garante que a Ranger enfrenta até 80 cm de alagado. O ângulo de entrada é de 29º, enquanto o de saída é de 27º.

Continua depois do anúncio
peugeot landtrek
Peugeot/Divulgação

Como ocorre nos automóveis de passeio da marca francesa, o estilo é o ponto forte da Landtrek, especialmente no interior. A Landtrek segue o visual interno de modelos como os SUVs 3008 e 5008. Há chaves como os "de avião" e o painel é dominado por uma grande tela de 10?, com integração a Android Auto e Apple CarPlay.

O sistema conta com HD interno de 10 GB de capacidade. Como já ocorre em modelos como o hatch 208, o volante tem diâmetro ligeiramente reduzido. Nas versões de topo, haverá câmera 360º com visão 3D e sensores de obstáculos dianteiros e traseiros. A Landtrek traz ainda assistente de descida, controles de tração e estabilidade, seis air bags, entre outros.

Expedição

Para marcar o lançamento da Landtrek na região, a Peugeot irá iniciar amanhã uma expedição que sairá de Los Cabos, no México, e deverá terminar em Ushuaia, no extremo sul da Argentina. No entanto, o roteiro que terá cerca de 25 mil km e percorrerá seis países também não passará pelo Brasil.

Jornal do Carro
Dica do Tião

Quando mexer na suspensão do carro?

Perder estabilidade ou conforto na hora de dirigir não é normal

14 de jan, 2022 · 4 minutos de leitura.

O motorista deve ficar atento ao comportamento do carro. Em caso de perda da estabilidade ou do conforto do veículo, é importante procurar um especialista, a fim de avaliar se o amortecedor ou outro componente da suspensão precisa ser substituído. 

O desgaste é detectado por meio de equipamentos apropriados, como o shocktester, que avalia a função de amortecimento da peça. Se chegou o momento de substituí-la, o ideal é fazê-lo aos pares. “Trocar uma só pode causar o desequilíbrio entre as rodas do mesmo eixo, prejudicando a dirigibilidade”, destaca Rubens Fagundes, assistente técnico da Cofap.

Mesmo que o motorista adote uma condução cuidadosa, sem impactos contra buracos, lombadas e guias, evitando acelerações e freadas bruscas, o ideal é realizar inspeções periódicas na suspensão a cada 5 mil quilômetros ou de acordo com o indicado no manual do proprietário. 

“Não se pode esquecer a manutenção preventiva da suspensão. Afinal, da mesma forma que um amortecedor com falha reduz a vida de outros elementos, o contrário também acontece”, afirma Fagundes. “Componentes da suspensão deteriorados diminuem a vida do amortecedor, que acaba trabalhando em condições desfavoráveis.”

Não confie nos amortecedores recondicionados

Outra medida é não alterar as condições originais da suspensão, modificando seus elementos para rebaixar ou elevar o veículo. 

Ao providenciar a reposição, não confie em recondicionados. As partes internas e o óleo são especialmente desenvolvidos para a fabricação dos amortecedores seguindo rígidas especificações e não estão disponíveis para venda no mercado. 

“Se um amortecedor perdeu eficiência, não dá para recondicioná-lo. Para isso, seria necessário abri-lo, identificar e trocar os componentes internos desgastados por peças originais e fechá-lo de modo correto e seguro”, explica o especialista. “Os recondicionadores não têm condição técnica de executar todas essas etapas.”

Lembre-se dos seguintes pontos ao trocar o amortecedor:

1 – O desgaste no amortecedor é detectado por equipamentos apropriados.

2 – O ideal é substituir os amortecedores aos pares.

3 – Não confie em amortecedores recondicionados.

4 – Fique atento ao entorno: outros componentes deteriorados prejudicam o amortecedor.