Você está lendo...
Líder da F-1, Charles Leclerc tem coleção de Ferrari
Notícias

Líder da F-1, Charles Leclerc tem coleção de Ferrari

Coleção milionária de carros de Charles Leclerc tem diversos modelos esportivos da Ferrari, como o híbrido SF90 Stradale, de 1.000 cv e preço de R$ 3,3 mi

Vagner Aquino, especial para o Jornal do Carro

11 de abr, 2022 · 6 minutos de leitura.

Ferrari
Líder do campeonato de Fórmula 1 de 2022 tem vasta lista de Ferrari na garagem
Crédito:Ferrari/Divulgação

O piloto francês Charles Leclerc é um dos grandes nomes do automobilismo mundial. Líder do campeonato 2022 de Fórmula 1, foi ele o campeão do GP da Austrália deste domingo (10), após ter conquistado a pole position no sábado (9). Mas a Ferrari não está presente na vida do monegasco (nasceu no principado de Mônaco, na França) apenas nas pistas. Apaixonado por carros esportivos, sua garagem é de causar inveja e reúne vários modelos da marca italiana como Portofino, GTC 4 Lusso e até SF90 Stradale (foto abaixo).

Ferrari
Reprodução/Internet

Assim como vem crescendo a lista de conquistas de Leclerc, o número de carros do piloto não para de aumentar. Sem ostentar nas redes sociais, diferentemente de vários jogadores de futebol, por exemplo, o piloto tem modelos bastante exclusivos. O mais caro tem preço em torno dos US$ 700 mil. Ou seja, algo como R$ 3,3 milhões, na conversão direta, sem impostos.


Trata-se do híbrido SF90 Stradale. Importado ao Brasil há mais de um ano por quase R$ 7 milhões, o modelo foi lançado na Europa em 2019 e tem, como destaque, o motorzão 4.0 V8 biturbo combinado com três elétricos. Dois tracionam as rodas dianteiras e o terceiro fica integrado ao câmbio. O híbrido recarregável em tomada soma 1.000 cv de potência e impressionantes 81,4 mkgf de torque.

Ferrari híbrida acelera de 0 a 100 km/h em 2 segundos

Tais credenciais - some aí o uso de fibra de carbono na carroceria - ajudam o esportivo italiano a acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 2 segundos. A velocidade máxima, por fim, fica em 340 km/h. Há quatro opções de modos de condução. A eDrive é puramente elétrica. Há ainda Hybrid, Performance e Qualify, que faz referência à Fórmula 1. Ou seja, é a mais esportiva de todas.

Cabe salientar que o esportivo tem bateria de 7,9 kWh. Assim, quando estão com carga total, permitem que o carro rode 25 km em modo puramente elétrico. O primeiro superesportivo eletrificado feito em série da Ferrari tem, por dentro, revestimento com couro em tom caramelo nos bancos do tipo concha.


Reprodução/Internet

Outras jóias

A Ferrari GTC 4 Lusso (foto acima) também está nesta coleção de cair o queixo. O esportivo possui motor V12 de 6,3 litros e entrega 690 cv. O torque de 71,6 mkgf é capaz de levá-lo aos 100 km/h em 3,5 segundos. A velocidade máxima, portanto, é de 345 km/h. Na Europa, não sai por menos de US$ 300 mil (R$ 1,4 milhão, na conversão direta). Um pouco mais barata, a Portofino (US$ 230 mil, ou R$ 1,1 milhão) é também menos potente. Conta com um V8 de 3,9 litros, 612 cv e 77,5 mkgf. Da inércia aos 100 km/h chega em 3,1 segundos. Velocidade máxima: 320 km/h.

Leclerc é dono, inclusive, de uma Ferrari 488 Pista Spider. O modelo tem motor V8 biturbo de 721 cv e 78,5 mkgf. Segundo a marca, o esportivo acelera de 0 a 100 km/h em 2,8 segundos e chega a 350 km/h. O preço é de cerca de US$ 450 mil. Ou seja, R$ 2,1 milhão na conversão direta.


Ferrari
Reprodução/Instagram

Por fim, em meio a tantos supercarros, o piloto tem uma joia ainda mais reluzente. Ou seja, a Ferrari SF90 com a qual Leclerc conquistou suas duas primeiras vitórias na F-1, ambas em 2019. Estamos falando de Spa-Francorchamps (Bélgica) e Monza (Itália). Por meio das redes sociais, o piloto agradeceu a escuderia italiana pleo presente. Porém, ele preferiu deixar o carro sob custódia do príncipe Albert, de Mônaco.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se