Você está lendo...
Mais caro da história, Mercedes SLR de 1955 é vendido por R$ 700 milhões
Antigos

Mais caro da história, Mercedes SLR de 1955 é vendido por R$ 700 milhões

Mercedes-Benz Coupé 300 SLR Uhlenhaut foi vendido em um leilão da RM Sotheby's e da montadora alemã; só duas unidades foram produzidas

Vagner Aquino, especial para o Jornal do Carro

21 de mai, 2022 · 4 minutos de leitura.

Mercedes
Cupê esportivo tem motor 8 cilindros e chega a 299 km/h
Crédito:Mercedes-Benz/Divulgação

Esse foi o preço pago pelo veículo mais caro da história. E não estamos falando de um carro novo, daqueles comprados com exclusividade por jogadores de futebol ou alguma personalidade. Trata-se de um Mercedes-Benz Coupé 300 SLR Uhlenhaut, de 1955. Mesmo com 67 anos, o veículo foi leiloado pela "bagatela" de 135 milhões de euros.

Reprodução/Internet

Com apenas duas unidades no mundo (a outra vai continuar exposta no Museu da Mercedes-Benz em Stuttgart, na Alemanha), o modelo vendido numa cooperação entre a RM Sotheby's, empresa de leilões de veículos de luxo, e a montadora alemã, custou mais que o triplo do, até então, carro mais caro do mundo. Este era o recorde do Ferrari 250 GTO de 1962, que foi leiloado em 2018 por valor equivalente a R$ 200 milhões, à época.


O valor foi tão alto, que o modelo da Mercedes-Benz entrou para a lista dos "10 objetos mais caros já vendidos em leilões na história", informou a RM Sotheby's. A lista é engrossada por obras de arte de Leonardo da Vinci e Pablo Picasso, por exemplo.

Sem mencionar nomes, a RM Sotheby's afirmou que o raríssimo Mercedes-Benz foi arrematado por um colecionador particular. O dinheiro da venda, no entanto, servirá para lançar o fundo Mercedes-Benz de bolsas de formação e pesquisa. Voltado aos jovens, o projeto focará, então, em ciências ambientais e na descarbonização.



O carro

Concebido pelo engenheiro Rudolf Uhlenhaut, o Mercedes Coupé 300 SRL foi inspirado no W196 R Grand Prix - vencedor de campeonatos de Fórmula 1 nos anos de 1954 e 1955. Em síntese, tratava-se de uma versão diferenciada do famoso carro de corrida SLR aberto da Mercedes, movido por um motor 3.0 de 8 cilindros com 300 cv.


Mercedes
Mercedes-Benz/Divulgação

Entretanto, os modelos fechados com teto e portas tinham por missão proteger os ocupantes das condições climáticas e, de quebra, melhorar a aerodinâmica. Mas as duas únicas unidades produzidas, que batem os 299 km/h, sequer chegaram a disputar competições. Para deleite dos amantes de carros antigos, o comprador não se identificou, mas deixou um recado. Segundo ele, o 300 SLR Uhlenhaut aparecerá em eventos especiais.


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se