Notícias

McLaren revela o Artura, seu primeiro supercarro híbrido de série

Ao contrário de híbridos anteriores, que eram limitados, o McLaren Artura chega para “hibridizar” a marca inglesa com 680 cv e novo V6

Diogo de Oliveira, Especial para o Estado

16 de fev, 2021 · 4 minutos de leitura.

" >
McLaren Artura é o novo supercarro híbrido da marca inglesa e o primeiro de produção em série da história da McLaren
Crédito:McLaren/Divulgação

A McLaren iniciou uma nova era nesta terça-feira (16), com o lançamento do Artura, seu novo supercarro híbrido. O inédito cupê não é o primeiro supercarro eletrificado da marca britânica. Entretanto, é o primeiro McLaren híbrido de produção em série.

Até agora, a fábrica inglesa só havia feito bólidos híbridos de produção limitada, como o P1 e o Speedtail. Com o Artura, a McLaren vai para cima das italianas Ferrari e Lamborghini, com a oferta de um superesportivo híbrido que, por enquanto, não tem concorrente direto nas rivais.

McLaren Artura é o primeiro supercarro híbrido de produção em série da marca inglesa
McLaren/Divulgação

Novo motor V6 biturbo

A mecânica híbrida é, desde já, o grande diferencial do McLaren Artura. O modelo traz um novo motor V6 biturbo a gasolina mais potente do que o 3.8 V8 biturbo de 570 cv que traciona o cupê 570S. O V6 produz 585 cv e 59,6 mkgf de torque máximo entregue a partir de 2.250 rpm.

O novo motor trabalha associado a outro motor elétrico capaz de gerar 95 cv de potência e 22,9 mkgf de torque. Dessa maneira, segundo a marca, a potência combinada chega a 680 cv, com torque máximo de 73,4 mkgf. O câmbio automático tem oito marchas e há bloqueio do diferencial.



McLaren Artura é o primeiro supercarro híbrido de produção em série da marca inglesa
McLaren/Divulgação

Pelos dados oficiais, o McLaren Artura leva 3 segundos para arrancar até os 100 km/h, e 8,3 segundos para chegar aos 200 km/h. A velocidade máxima é de 330 km/h. O supercarro híbrido também oferece modo totalmente elétrico, com 30 km de autonomia e máxima de 160 km/h.

Esse desempenho é garantido não apenas pela mecânica eletrificada, mas também pela leveza do superesportivo, que pesa 1.395 kg com o chassi feito com alumínio e grande quantidade de fibra de carbono. Assim, o Artura tem uma invejável relação peso/potência de 2 kg/cv.

McLaren Artura é o primeiro supercarro híbrido de produção em série da marca inglesa
McLaren/Divulgação

Lançamento no Brasil no 1º semestre

Logo após a revelação mundial do McLaren Artura, a representante brasileira da marca inglesa fez uma transmissão ao vivo no Instagram (@mclarensbrasil). E o gerente-geral da McLaren São Paulo, Bruno Bonifacio, confirmou o lançamento do modelo no país no 1º semestre.

McLaren Artura é o primeiro supercarro híbrido de produção em série da marca inglesa
McLaren/Divulgação

Segundo Bonifacio, o Artura ainda não tem preço, mas já pode ser montado no site brasileiro. A primeira unidade que virá para o Brasil inclusive já está devidamente configurada. Quando chegar, o modelo será posicionado entre o 720S e o GT, devendo custar a partir de R$ 5 milhões.

Continua depois do anúncio

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se