Mercedes GLC chega com inédito motor a diesel

Mercedes-Benz GLC ganhou reestilização de meia idade e motor 2.0 a diesel turbo de 194 cv

Mercedes-Benz GLC
Mercedes-Benz GLC recebeu leve reestilização, incluindo novos para-choques, grade e faróis. O motor a diesel é silencioso Crédito: Mercedes-Benz/Divulgação

A linha 2020 do Mercedes-Benz GLC está chegando às lojas pela primeira vez com motor a diesel. O SUV, que passou por uma leve reestilização de meia vida, ganhou a identificação 220 d na traseira. É uma referência ao propulsor 2.0 a diesel de 194 cv de potência e 40,8 mkgf de torque a partir de 1.600 rpm. O modelo custa R$ 294.900 na versão Off-Road (considerada básica) e R$ 329.900 na Enduro, a mais equipada. De acordo com a marca, o modelo produzido na Alemanha chega para disputar com os alemães BMW X3 e Audi Q5, além do sueco Volvo XC60.

Afora o GLC com carroceria SUV (mais alta), o carro está chegando também na versão Coupé, por R$ 362.900 (foto abaixo). Com carroceria mais baixa e perfil mais esportivo, esse modelo recebeu motor 2.0 turbo a gasolina, de 258 cv. Com essa motorização, a Mercedes informa que o GLC é capaz de ir de 0 a 100 km/h em 6,3 segundos, e de alcançar 240 km/h.

A reestilização incluiu novos para-choques, grade com dois frisos largos e rodas de 19” com novo desenho, no SUV. No GLC cupê, o friso frontal é único. Por dentro, os destaques são o quadro de instrumentos colorido de 12,3” personalizável em três modos de leitura. A tela central flutuante de 10,25” agora é sensível ao toque. Além disso, o modelo tem novo volante e carregador de celular sem fio, teto solar panorâmico e som Burmester de 590 Watts. Outra novidade do SUV é a possibilidade de comandar a central multimídia por voz.

GLC a diesel é silencioso

Avaliado na versão Enduro, chega a ser até difícil identificar que sob o capô pulsa um motor a diesel. O propulsor de quatro cilindros turbo trabalha tão silenciosamente que poderia ser confundido com uma unidade movida a gasolina. Mesmo quando o motorista eleva a rotação, o ruído chega de forma muito abafada ao interior.

De acordo com a Mercedes, uma das novidades é que a empresa passou a utilizar novos coxins produzidos por uma mistura de borracha e plástico para sustentação do motor.

O motor trabalha em conjunto com a transmissão automática de nove marchas. A tração é distribuída pelas quatro rodas. Graças a essa combinação, a Mercedes afirma que o carro é capaz de fazer 0 a 100 km/h em 7,9 segundos e de alcançar 215 km/h.

Além de responder muito bem ao acelerador, o GLC consegue andar em velocidade de cruzeiro, a 120 km/h, abaixo de 2.000 rpm, o que contribui para a economia de diesel. Nessa faixa de velocidade, o modelo de 1.835 kg vai a cerca de 1.800 rpm.

Nas curvas, o modelo mostrou ótimo equilíbrio. Graças à tração integral e aos pneus de perfil baixo (235/55), o GLC apresentou boa estabilidade, com pouca inclinação da carroceria. O motorista nem se sente ao volante de um carro de 1,64 m de altura.

Estabilidade em curvas impressiona

O mesmo bom comportamento no asfalto voltou a se repetir na terra. Sobre piso de chão batido em boas condições, o GLC também mostrou suavidade. A suspensão absorve as imperfeições sem transmitir sacolejos ou vibrações para dentro.

Como é uma tradição da marca, o acabamento é bom, com superfícies macias ao toque tanto no painel como nas laterais de portas. Os controles elétricos dos bancos dianteiros ficam na porta – outra tradição da marca alemã. Pelos botõezinhos, podem-se ajustar até o prolongamento do apoio para pernas e altura do apoio de cabeça. A regulagem da coluna de direção (altura e profundidade) também é elétrica.

O GLC vem com auxílio de estacionamento perpendicular e longitudinal e sistema de manutenção em faixa. Uma curiosidade é que o dispositivo corrige a trajetória não por meio do motor da direção elétrica, mas sim por meio de aplicação seletiva de freios – na prática, uma “beliscada” em uma das rodas dianteiras, para recolocar o carro na trajetória.

Há ainda controle de cruzeiro adaptativo (Distronic), faróis full LEDs e lanternas também de LEDs.

Ficha técnica

Mercedes-Benz GLC Enduro: R$ 329.900

Motor: 2.0, 4 cil., 16V, turbodiesel

Potência: 194 cv a 3.800 rpm

Torque: 40,8 kgfm de 1.600 a 2.800 rpm

Câmbio: Automático, 9 marchas

Comprimento: 4,66 m

Altura: 1,64 m

Largura: 2,10 m

Porta-malas: 550 litros

Peso: 1.835 kg

Prós e contras

Prós: Dirigibilidade

SUV é estável nas curvas e rápido nas acelerações.

Contras: Portas USB fora de medida padrão

Console central tem duas portas no padrão mini-USB, que exigem cabo específico

Ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais

Notícias relacionadas


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais