25/11/2015 - 4 minutos de leitura.

Mulheres apaixonadas por carros esportivos

Quem acha que carrão é coisa de homem, elas estão por aí para provar que esse conceito já caiu por terra

Carro

Vai comprar um 0km? Nós te ajudamos a escolher.


Sônia Lili é apaixonada por carros e proprietária de dois modelos da linha AMG

Elas têm dados técnicos, como potência, torque e velocidade máxima na ponta da língua. As justificativas para o entusiasmo por carros esportivos também. As empresárias Sonia Lili e Margareth Esteves são duas representantes de um pequeno grupo de mulheres apaixonadas por carros que andam “forte”.

Elas são conhecidas pelas montadoras e fazem bonito nos “track days”, como são chamados os programas de direção esportiva em pistas – reduto de marmanjos até recentemente. Alheias ao sexismo, confirmam o gosto pela velocidade e pelos esportivos.

“Cansei de ouvir que deveria ter nascido homem. E dou risada”, conta Margareth, que viajou para a Alemanha, onde visitou o Salão de Frankfurt e as fábricas de Audi e Porsche. De acordo com ela, seu marido não liga para carros.

Diferentemente do que ocorreu com Sônia, que foi apresentada aos carros esportivos há 20 anos pelo então namorado (hoje marido), um fã desse tipo de modelo. “Agora eu gosto mais do que ele. Minhas amigas compram bolsas. Eu prefiro carros”, diz.

Fascínio. A maioria desses carros tem, como “sobrenome”, letras e siglas que identificam as divisões de preparação de marcas consagradas. Entre elas estão as alemãs “M” (BMW), “AMG” (Mercedes) e “RS” e “S”(Audi).

Sônia afirma que ficou fascinada pelo ronco do motor 2.0 turbo de 360 cv do A45 AMG. Além da versão apimentada do Classe A, ela é dona de um SLK. “É um kart. Ele chama para acelerar, mas tudo dentro dos limites de segurança”, frisa.

Ela conta que não gosta de utilitários-esportivos, tipo de veículo que costuma ser o preferido do público feminino. “Eles têm cara de mãe e eu não sou mãe. Não gosto de carro de família. Eu dirijo e gosto de fazer isso sozinha”, afirma.

Fã da Mercedes-Benz, ela conta que passaria o dia em que foi feita a entrevista guiando um AMG GT. O superesportivo foi emprestado pela própria montadora. De acordo com ele, seu sonho de consumo é o Lamborghini Aventador.

Já Margareth mira o SLS AMG, também da Mercedes. Por ora, guia um Audi TT S, de 230 cv, nos fins de semana. “Troco de carro a cada dois anos. Dizem que perco dinheiro, mas o prazer que isso proporciona é maior que tudo.” (Atualizada às 14:37)

Notícias relacionadas


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais