Tecnologia

O futuro em nove marchas

Conheça como essas transmissões trabalham e quais são as suas vantagens para os carros atuais

10 de dez, 2013 · 5 minutos de leitura.

O futuro em nove marchas
Crédito:Conheça como essas transmissões trabalham e quais são as suas vantagens para os carros atuais
Evoque foi o primeiro carro a receber câmbio de 9 marchas da ZF

Em busca de redução no consumo de combustível e dos níveis de emissões, as transmissões automáticas de nove marchas começam a chegar ao mercado. A tendência é que, nos próximos anos, substituam os câmbios de seis e sete velocidades.

A alemã ZF foi a pioneira. Em 2009, mostrou um esboço de sua caixa de nove marchas no Salão de Frankfurt (Alemanha). Quatro anos depois, o inglês Land Rover Range Rover Evoque foi o primeiro a trazer o sistema.

++ Siga o Jornal do Carro no Facebook
++ Saiba mais sobre a Land Rover

A versão com o novo câmbio, batizado de 9HP, foi apresentada em março, no Salão de Genebra (Suíça). E deve chegar ao Brasil no ano que vem.

Capaz de se adaptar a 80% dos automóveis que usam câmbios posicionados transversalmente, a inovação também está presente nos modelos do grupo Fiat-Chrysler. Entre eles estão Dodge Dart, Chrysler 200, Jeep Liberty e Jeep Cherokee, cujo lançamento no País está previsto para o segundo semestre do ano que vem.

Segundo informações da ZF, a transmissão de nove marchas é capaz de reduzir o consumo de combustível entre 10% e 16%. O segredo está na capacidade dessas caixas permitirem que o motor trabalhe em baixas rotações, mesmo que em velocidades elevadas.

Como a maior parte desses sistemas inclui dupla embreagem e aliviador de torque eletrônico, o balanço das trocas é praticamente imperceptível ao motorista.

Diretor da Associação de Profissionais Técnicos em Transmissões Automáticas (APTTA), Carlos Napoletano Neto diz que as caixas com mais de cinco marchas aproveitam melhor o trabalho do motor, evitando desperdícios de energia. “Quanto maior as opções de seleções, mais dentro da curva de potência o propulsor trabalha. Com isso, há economia e redução nas emissões.”

Concorrência

O câmbio da ZF não está sozinho no mercado. A Mercedes-Benz desenvolve sua própria caixa de nove marchas. Essa transmissão está no E 350 BlueTEC, que tem motor 3.0 V6 de 252 cv e impressiona pelo baixo consumo. São 18,9 km/l de diesel, segundo a montadora.

Batizado de 9G-Tronic, o câmbio permite ao sedã rodar a 120 km/h em nona marcha, com o conta-giros a 1.350 rpm.

Saiba mais

PRECURSORES

Mercedes lança em 2003 câmbio de sete marchas. Em seguida, Audi, BMW e Porsche passam a ter caixas de oito.

ESTREIA

Em 2009, surge a transmissão de nove marchas da ZF. Neste ano, a Mercedes lançou seu câmbio 9G-Tronic.

COMO USAR

A caixa da ZF pode atuar em motores com faixa de 20 a 49 mkgf. O da Daimler, em propulsores de até 102 mkgf.

CVT FAZ O MESMO?

Não, pois as polias funcionam por contato metálico e isso impede o funcionamento em motores de potência elevada.


Evoque foi o primeiro carro a receber câmbio de 9 marchas da ZF

Em busca de redução no consumo de combustível e dos níveis de emissões, as transmissões automáticas de nove marchas começam a chegar ao mercado. A tendência é que, nos próximos anos, substituam os câmbios de seis e sete velocidades.

A alemã ZF foi a pioneira. Em 2009, mostrou um esboço de sua caixa de nove marchas no Salão de Frankfurt (Alemanha). Quatro anos depois, o inglês Land Rover Range Rover Evoque foi o primeiro a trazer o sistema.

++ Siga o Jornal do Carro no Facebook
++ Saiba mais sobre a Land Rover

A versão com o novo câmbio, batizado de 9HP, foi apresentada em março, no Salão de Genebra (Suíça). E deve chegar ao Brasil no ano que vem.

Capaz de se adaptar a 80% dos automóveis que usam câmbios posicionados transversalmente, a inovação também está presente nos modelos do grupo Fiat-Chrysler. Entre eles estão Dodge Dart, Chrysler 200, Jeep Liberty e Jeep Cherokee, cujo lançamento no País está previsto para o segundo semestre do ano que vem.

Segundo informações da ZF, a transmissão de nove marchas é capaz de reduzir o consumo de combustível entre 10% e 16%. O segredo está na capacidade dessas caixas permitirem que o motor trabalhe em baixas rotações, mesmo que em velocidades elevadas.

Como a maior parte desses sistemas inclui dupla embreagem e aliviador de torque eletrônico, o balanço das trocas é praticamente imperceptível ao motorista.

Diretor da Associação de Profissionais Técnicos em Transmissões Automáticas (APTTA), Carlos Napoletano Neto diz que as caixas com mais de cinco marchas aproveitam melhor o trabalho do motor, evitando desperdícios de energia. “Quanto maior as opções de seleções, mais dentro da curva de potência o propulsor trabalha. Com isso, há economia e redução nas emissões.”

Concorrência

O câmbio da ZF não está sozinho no mercado. A Mercedes-Benz desenvolve sua própria caixa de nove marchas. Essa transmissão está no E 350 BlueTEC, que tem motor 3.0 V6 de 252 cv e impressiona pelo baixo consumo. São 18,9 km/l de diesel, segundo a montadora.

Batizado de 9G-Tronic, o câmbio permite ao sedã rodar a 120 km/h em nona marcha, com o conta-giros a 1.350 rpm.

Saiba mais

PRECURSORES

Continua depois do anúncio

Mercedes lança em 2003 câmbio de sete marchas. Em seguida, Audi, BMW e Porsche passam a ter caixas de oito.

ESTREIA

Em 2009, surge a transmissão de nove marchas da ZF. Neste ano, a Mercedes lançou seu câmbio 9G-Tronic.

COMO USAR

A caixa da ZF pode atuar em motores com faixa de 20 a 49 mkgf. O da Daimler, em propulsores de até 102 mkgf.

CVT FAZ O MESMO?

Não, pois as polias funcionam por contato metálico e isso impede o funcionamento em motores de potência elevada.