Onde estão os Renault Koleos e Alaskan?

Koleos e Alaskan chegaram a ser mostrados no Brasil pela Renault, mas ainda não deram sinal de vida por aqui e não devem chegar tão cedo

koleos alaskan
Renault Koleos Crédito: Renault/Divulgação

Os SUVs e picapes estão dominando o mundo automotivo. É uma invasão nada silenciosa que está varrendo segmentos pelo caminho, como as peruas e os hatch médios. Por isso, quase todas as marcas estão focando seus desenvolvimentos de produtos neste dois tipos de carroceria. Tendo isso em vista, a Renault estaria fazendo um excelente trabalho no Brasil com a apresentação do SUV Koleos e da picape Alaskan, certo?

Errado. Por questões complexas, nem todas de domínio público, a marca não fala mais dos dois modelos por aqui. Ouvida, continua informando que os modelos continuam em avaliação para um possível lançamento futuro. Um futuro que fica a cada mais mais pretérito.

O Koleos, por exemplo, deveria chegar ao Brasil em 2017. O Jornal do Carro fez até uma avaliação do carro. Em conversas com algumas fontes da Renault, o dólar é sempre apontado como o vilão do SUV médio no Brasil. Como viria importado, teria um valor pouco competitivo em um segmento que a francesa não tem tradição no País.

INSCREVA-SE NO CANAL DO JORNAL DO CARRO NO YOUTUBE

Ele seria rival de Jeep Compass, Honda CR-V, Volkswagen Tiguan e Hyundai ix35, dentre outros. Pela lista pesada de seus rivais, é possível entender a preocupação da Renault em trazer o carro, que tem motor 2.5 a gasolina de 170 cv e câmbio CVT.

Situação da Alaskan é mais difícil

Já o caso da Alaskan é mais complicado. Fruto de uma parceria do Grupo Renault-Nissan com a Mercedes, a picape é irmã da Nissan Frontier e da Mercedes Classe X. As três seriam feitas por elas na Argentina e viriam para o Brasil.

Contudo, a crise argentina (e brasileira) e alguns erros de planejamento fizeram a Mercedes desistir da Classe X. Não só aqui, mais em nível mundial. A marca continua a dizer oficialmente que a X continua em seu portfólio. Mas ela já está deixando de ser feita até na Europa. Portanto…

Com isso, Renault e Nissan ficaram com o projeto sozinhas. A Frontier segue em produção, já que foi a pioneira da tríade e já era conhecida no mercado. A Alaskan não, e é bem possível que, se for lançada no Brasil, já chegue com a forma de sua reestilização, no início de 2021.

Porém, assim como a Classe X, a Alaskan não tem conseguido um nome avassalador nos mercado onde atua. Na Austrália, região com alto consumo de picapes, o modelo francês era dado como certo e também não chegou. De acordo com a Renault local, “na sua forma atual, a Alaskan não é adequada para a Austrália”.

Inclusive já há indícios de que a Renault prepara a nova geração da Alaskan em parceria com a Mitsubishi, que agora também é do grupo junto com a Nissan. E com isso a francesa será gêmea da L200 e não mais da Frontier. Mas aí seria mais uma história para o Casos de Família, da Márcia Goldschmidt, do que para os cadernos automotivos.

Ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas