Onix, Gol, Mobi e Kwid de entrada mostram vida simples

Versões mais simples têm apenas equipamentos básicos e representam 35% das vendas de hatches compactos de entrada

entrada
Onix, Mobi, Kwid e Gol têm motor 1.0 Crédito: Foto: Nilton Fukuda/Estadão

Relógio, só o do pulso – ou o do celular. O banco não sobe e o volante não desce. Conta-giros não há. Também não espere comandos no volante – com exceção do que aciona a buzina. Nos últimos anos, os automóveis ganharam muitos itens de conforto. Mas alguns – mesmo entre os mais vendidos do País – permanecem fiéis à essência, e oferecem apenas o indispensável nas versões de entrada.

INSCREVA-SE NO CANAL DO JORNAL DO CARRO NO YOUTUBE

Reunimos quatro dos mais baratos veículos do mercado: Fiat Mobi (a partir de R$ 32.990), Renault Kwid (com preço inicial de R$ 33.290), Volkswagen Gol (R$ 46.320) e Chevrolet Onix Joy (R$ 46.590). Eles têm motor 1.0, câmbio manual e rodas de ferro. E não são exceções: os 1-litro representam mais de 35% das vendas totais. Na falta de bancos e volante que se adaptem ao biotipo do motorista, é a pessoa que se adapta ao carro.

KWID – Batida seca

No Renault Kwid, o som metálico da batida de porta anuncia que faltou mais revestimento acústico para abafar o ruído. Mesmo na versão intermediária, Zen, como a avaliada (a R$ 38.790), não há conta-giros ou relógio, embora direção elétrica, sistema de som, ar-condicionado e travas e vidros elétricos na frente sejam de série.

Atrás, o cinto central é subabdomominal (dois pontos). Mas não faz muita diferença, porque o Kwid, embora seja homologado para cinco, dificilmente comporta três ocupantes atrás.

O lado bom é que o subcompacto é leve. São 758 kg na versão básica, Life, o que favorece o desempenho. O motor 1.0 de três cilindros e 70 cv (etanol) garante agilidade.

Em termos de segurança, o paranaense traz quatro air bags e sistema Isofix para fixação de assentos infantis desde a versão de entrada. E na linha 2020 o Kwid ganhou discos ventilados na frente e servofreio maior.

Preço sugerido
A partir de R$ 33.290
Motor
1.0, 3 cil., 12V, flexível
Porta-malas
290 litros

ONIX – Sem som

O Onix, carro mais vendido do Brasil, é oferecido em duas versões de carroceria. A mais nova está disponível em diversas versões (LT, LTZ, Advantage, Effect e Activ) e com duas opções de motor (1.0 e 1.4).

Escolhemos de entrada, que tem visual antigo e foi batizada de Joy, que não oferece ajuste de altura nem para a coluna de direção nem para o banco do motorista. O Chevrolet tem rodas de ferro de 14 polegadas com calotas.

O hatch sai de fábrica – é feito em Gravataí (RS) e em São Caetano do Sul (SP) sem luzes de neblina e som, mas traz dois alto-falantes dianteiros.

O motor 1.0 de quatro cilindros vem associado a um câmbio manual de seis marchas. Esse 1.0 de até 80 cv não desaponta na hora de acelerar.

O hatch agrada também por trazer, de série, itens como monitoramento de pressão de pneus e sistema Isofix para cadeira infantil.

O Onix atual não tem motor de três cilindros. O propulsor mais moderno, com turbo, virá na nova geração, que chegará ao País no fim do ano.

Preço sugerido
A partir de R$ 46.590
Motor
1.0, 4 cil., 8V, flexível
Porta-malas
289 litros

SIGA O JORNAL DO CARRO NO INSTAGRAM

MOBI – Economia de espaço

Com entre-eixos de 2,3 metros, o Mobi oferece pouquíssimo espaço para quem vai no banco de trás. O porta-malas, com 235 litros de capacidade, também é pequeno.

Além do espaço reduzido para pessoas e carga, o Fiat de entrada feito em Betim (MG) economiza no conforto. Como é comum nas versões básicas, a vida a bordo do Mobi Easy não é fácil.

Os vidros têm comandos por manivelas, não há assistência para a direção nem equipamento de som. As rodas de ferro são de 13 polegadas e o banco de trás tem apenas dois apoios de cabeça.

Na lista de opcionais há equipamentos como desembaçador com ar quente para o vidro dianteiro, travas e vidros elétricos (dianteiros) e limpador e lavador do vidro traseiro.

Por R$ 41.290, a versão Like, como a avaliada, traz vidros dianteiros com acionamento elétrico, direção com assistência hidráulica e ar-condicionado. O motor 1.0 tem quatro cilindros e gera até 75 cv com etanol. Há opção de três cilindros, que está disponível apenas para a versão Drive, de topo da linha.

Preço sugerido
A partir de R$ 32.990
Motor
1.0, 4 cil., 8V, flexível
Porta-malas
235 litros

GOL – Bancos antigos

Ao tentar encontrar a melhor posição ao volante do Gol, o motorista se depara com um item remanescente da época em que o Volkswagen tinha motor longitudinal. Há mais de dez anos o hatch feito em Taubaté (SP) utiliza a base do antigo Polo, mas o ajuste do banco resistiu às mudanças.

O veterano preserva até hoje a regulagem de banco que altera apenas a inclinação do assento. Não há ajuste de altura.

O motor 1.0 de três cilindros e até 84 cv dá agilidade ao carro. O painel é moderno e há suporte para celular de série.

Alguns itens importantes fazem parte do pacote básico. É o caso da direção hidráulica, dos vidros elétricos na frente, das travas elétricas e do lavador e desembaçador do vidro de trás.

O Gol de entrada sai de fábrica sem sistema de som. O equipamento é opcional, a R$ 1.035. Há ainda um pacote que custa R$ 3.105 e inclui faróis de neblina e rodas de liga leve de 15 polegadas.

Preço sugerido
A partir de R$ 46.320
Motor
1.0. 3 cil., 12V, flexível
Porta-malas
285 litros


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas