Você está lendo...
Plugam na tomada: Veja as motos elétricas mais baratas do Brasil
Notícias

Plugam na tomada: Veja as motos elétricas mais baratas do Brasil

Segmento de motos elétricas vem crescendo no Brasil com marcas como Shineray, Voltz, Muuv e Super Soco; há modelos a partir de R$ 11 mil

Jady Peroni, especial para o Jornal do Carro

01 de dez, 2021 · 14 minutos de leitura.

motos elétricas scooters
Scooter Voltz EV1 Sport chegou ao Brasil em 2021 e tem até 180 km de autonomia
Crédito:Divulgação/Voltz

Enquanto o mercado de carros elétricos tem o obstáculo dos preços altos, o segmento de motos elétricas não para de avançar. Vários novos modelos foram lançados em 2021, a maioria deles de marcas jovens, que despontam na frente de montadoras tradicionais, como BMW e Honda. Mas quanto custa uma moto elétrica? Quanto ela é capaz de rodar?

Com a disparada dos preços dos combustíveis, as vendas de motocicletas cresceram no País como alternativa para gastar menos. Mas não é só. A facilidade de abastecer na tomada de casa gerou interesse dos brasileiros nas motos elétricas. Afinal, as pessoas começaram a entender que o custo geral com abastecimento e manutenção pode ser muito menor.

Um estudo feito pelo Mercado Livre no começo deste ano apontou que o interesse na compra das motos elétricas cresceu 1.200%. Na pesquisa, que considerou o período de maio de 2020 até maio de 2021, a categoria que mais avançou foi a de modelos de 50 cilindradas - as "Cinquentinhas". Elas avançaram 317%, com 46% dos modelos elétricos.




Para mostrar o quanto esse mercado cresceu de tamanho e de opções, o Jornal do Carro traz abaixo uma lista com as motos elétricas mais baratas do mercado brasileiro. Tal como apontamos, marcas menores aparecem em destaque perante as grandes montadoras, que ainda ficam de fora da disputa das motos com zero emissão de poluentes. Confira:

Shineray SE1: R$ 10.990

Shineray SE1 moto elétrica
Shineray/Divulgação

O modelo SE1, da Shineray, é o mais barato disponível no mercado brasileiro. Com preço a partir de quase R$11 mil, a scooter vem com motor indutivo brushless, embutido na roda traseira, gerando até 2000W de potência. De acordo com a fabricante, a autonomia máxima chega a 80km.


Já a velocidade máxima da moto é de 60 km/h, o que está de bom tamanho para a proposta urbana do modelo. A bateria, nessa versão, é de chumbo e possui capacidade total de 72V. O carregamento, portanto, leva de 8 a 10 horas para estar completo.

A SE1 pesa 123 kg e tem capacidade de carga (contando com piloto, passageiro e bagagem) de 160 kg. Além disso, a scooter possui um painel digital, farol duplo e um banco estilizado com apoio para a lombar. Ainda, vale dizer que o frete é acrescido, dependendo da região.

Shineray SE2: R$ 12.990,00

motos elétricas
Divulgação/Shineray

Outro modelo da gama de motos da Shineray que também é um bom custo-benefício é a SE2. Nela, o motor é o mesmo da SE1, contudo, a potência é um pouco maior, chegando aos 2300W. Dessa forma, a velocidade máxima fica em 60km/h com até 60km de autonomia.

Nessa versão, a bateria é a principal mudança em relação aos modelos mais baratos. Isso porque ela é de lítio removível com capacidade de 60V. Sendo assim, demora uma média de 6 a 8 horas para estar com a carga completa.

Em questões de aparência, a scooter é mais moderna que a primeira versão. Na parte frontal, por exemplo, o farol em LED tem um formato quadrado e a moto em si parece ser mais 'despojada?. Outro ponto que passa essa impressão de leveza são os retrovisores colocados acima do guidão.


No total, o modelo comporta 240kg e possui uma distância entre-eixos de 130 mm. O valor, ainda em conta, é a partir de R$13 mil e pode variar de acordo com as configurações de cor e baterias.

Voltz EV1 Sport: R$ 14.990

Divulgação/Voltz

A EV1 Sport, que chegou ao Brasil no começo do ano, foi o primeiro modelo da Voltz, startup de motos elétricas, a ser apresentado em território nacional. A scooter, feita em Recife (PE), tem potência máxima de 3000W, que permite chegar aos 75 km/h de velocidade.


Em relação a autonomia, o modelo possui uma máxima de 180 km, com duas baterias. Mas, caso o condutor opte por apenas uma bateria, esse número cai para 100 km. Essa versão, inclusive, vai de 0 a 60km em até 12 segundos.

No pacote, a EV1 vem junto com uma entrada USB, conexão bluetooth, chave presencial e emparelhamento com smartphone. Já a estrutura comporta um conjunto ótico full LED e um painel digital que permite que o condutor visualize informações como velocidade, capacidade de bateria, quilometragem, entre outros.

Além disso, é importante dizer que essa scooter possui três modos de condução. O primeiro é considerado mais econômico, limitando a velocidade média a 35 km/h. Já o modo 2 roda na faixa de 55 km/h, e o modo 3 a 75km/h. O carregado bivolt tem tempo de 5 horas para carregar.


O custo médio dessa motocicleta é a partir de R$14.990. Contudo, caso o condutor opte por duas baterias, há um acrescimento de R$3.800.

Voltz EVS: R$ 19.990

elétricas
Voltz/Divulgação

Também produzida em Recife (PE), a EVS é uma boa opção para quem gosta de um pouco mais de velocidade. A motocicleta possui baterias que rendem uma autonomia 180 km, com duas baterias, e 100 km com apenas uma. A potência de até 7000W permite chegar aos 120 km/h de velocidade máxima.


Nesse modelo, as duas baterias de lítio de 72V são removíveis. No total, uma carga completa leva cerca de 5 horas e pode ser realizada em uma tomada comum, até mesmo, a de casa. O consumo por bateria é de 2.4 kWh. Além de fazer de 0 a 60 km em 6 segundos, a EVS também possui modos de condução. Nesse caso, eles são o ECO, Standard e Turbo.

Em relação a capacidade máxima de peso, a motocicleta consegue levar até 200 kg. Já o preço parte de R$20 mil. Contudo, com uma segunda bateria, há um acréscimo de R$4.500.

Muuv Custom L: R$ 15.498

motos
Divulgação/Muuv

A Muuv é uma outra marca de distribuição e desenvolvimento de modelos elétricos, entre eles motos, que chegou no mercado brasileiro. E um dos modelos que pode interessar as pessoas que querem uma moto para uma finalidade mais tranquila, é o Custom L.

A scooter possui um visual diferente, visto que é uma versão um pouco menos potente. O motor, por exemplo, oferece apenas 2000W de potência e uma bateria de 18AH. Por isso, não é exatamente necessário ter Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para dirigi-la. Além disso, possui banco duplo, faróis em LED e conexão bluetooth..

Em relação a velocidade, o modelo é o menos eficaz até o momento, com uma máxima de apenas 35km. Em questões de valores, a motocicleta parte de R$15.500, porém, no site, eles parcelam em até 4 vezes.


Muuv Chooper SE: R$ 17.493,84

Muuv Chopper motos
Muuv/Divulgação

Outro modelo da Muuv que é um pouco mais potente é o Chooper SE. No total, são 50 km/h de velocidade máxima com uma bateria que rende 2000W de potência. A bateria nesse caso rode autonomia de apenas 40 km.  

Além do simpático visual retrô, a moto possui banco único, guidão alto, farol em LED e freios a disco nas duas rodas. Em relação a tecnologia, há carregador para celular e alarme e conexão com bluetooth.


A capacidade máxima dessa scooter é de 120kg e a bateria de 20AH é removível. O preço parte de R$17.500, porém, pode variar de acordo com as customizações disponíveis.

Energie Mobi Cu: R$ 22 mil

Divulgação/EnergiMobi

Com a proposta de ser um modelo urbano, a Cu possui um motor Super Soco 900W, instalado na roda traseira, que possibilita alcançar até 1200W de potência. Dessa forma, a velocidade máxima e de 45 km/h e a autonomia chega em 80 km.


Essa scooter é integrada com um sistema de freio disco e uma suspensão hidráulica. Além disso, ela é equipada com baterias de íon-lítio removíveis, que possuem capacidade total de 48V.

Com um visual mais moderno, a motocicleta possui um display LCD que apresenta informações base sobre velocidade, autonomia, temperatura e hora. E, de acordo com a marca, vêm comum controlador externo que dissipa o calor. Ou seja, rede mais energia e menos consumo.

Em valores, Energie Mobi Cu custa cerca de R$22 mil. No entanto, poderá sofrer reajustes logo no final do ano.


Energie Mobi Super Soco TC: R$ 25.900

EnergiMobi Super Soco TC moto elétrica
EnergiMobi/Divulgação

Por fim, vale falar da Super Soco TC. Produzida em São Paulo, esse modelo tem bateria de lítio com 60V e o motor Bosch oferece até 1500W de potência. Como a maioria vista até o momento, ela também não é tão rápida, chegando apenas até os 75km/h de velocidade. Com uma única recarga, todavia, percorre até 60 km - ou 120, por meio da compra de uma bateria extra.

Para justificar os salgados R$26 mil, o mais caro entre as motos apresentadas, ela tem iluminação full-LEDs, painel com tela LCD, bem como, ajustes de suspensão traseira. Segundo a marca, há dois modos de direção. No Sport, a moto permite percorrer até 60km. Já no modo econômico, é possível alcançar até 100km. Com duas baterias, a autonomia pode chegar a 200km.


Além disso, o modelo também possui sistema de freio CBS combinados e discos de freio dianteiro e traseiro. O banco é duplo e há suspensão esportiva ajustável.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se