Você está lendo...
Polônia se reergueu e virou potência automotiva regional
Notícias

Polônia se reergueu e virou potência automotiva regional

Entre as preferências do mercado polonês, estão os modelos médios e a marca tcheca Skoda

Redação

23 de jun, 2018 · 5 minutos de leitura.

Crédito: Rafal Klimkiewicz/NYT
Crédito:

A Polônia é, hoje, um dos maiores produtores de carros de passeio do Leste Europeu. A indústria automotiva responde por cerca de 11% da economia local e, durante a crise global de 2009, o país foi o único da Europa a ter crescimento econômico.

Mas a história do país passou por muitos momentos difíceis. Durante a Segunda Guerra Mundial, a Polônia foi invadida pelos alemães e soviéticos. Com isso, mais de 6 milhões de cidadãos poloneses, a maioria deles judia, foi exterminada, e a economia foi destruída.

Leia mais notícias no site Jornal do Carro


Retomada

O ingresso na União Europeia, em 2004, ajudou a Polônia a reestruturar sua economia e atrair investimentos externos - a rica vizinha Alemanha é, hoje, o maior parceiro comercial do país.

Depois de um passado produzindo primeiro tratores e depois veículos militares, a indústria da Polônia começou a produzir carros de passeio durante os anos de socialismo. Dessa época, o modelo mais icônico é o Polski Fiat 126p (foto abaixo), versão local do subcompacto Fiat 126.

Com a queda do comunismo, a produção de carros teve um grande impulso, chegou ao pico de 650 mil carros em 1999 e estabilizou em cerca de 300 mil exemplares ao ano durante os primeiros anos da década de 2000. Com a entrada na União Europeia, esse ritmo logo dobrou.


No ano passado, a Polônia fabricou 689.729 veículos, dos quais 514.700 foram carros de passeio e 175.020, comerciais leves.

Das grandes montadoras globais, a que historicamente teve presença mais marcante na Polônia é a Fiat. A italiana inaugurou sua fábrica ali na década de 1920 e, depois de um hiato durante a Segunda Guerra Mundial, a produção foi retomada em 1967 e a marca se tornou a maior fabricante de carros do país.

Hoje, o setor é controlado por multinacionais, com forte presença de capital estrangeiro. Alguns dos modelos mais recentes com fabricação na Polônia foram os Fiat 500 e Panda, a terceira e a quarta gerações do Opel Astra e o Ford Ka. Outros tantos vêm de fora.


Preferências locais

A marca mais vendida é a Skoda, da vizinha República Checa, com 62.164 unidades em 2017. Depois dela, vêm Toyota (50.825 carros) e VW (49.102 exemplares). Opel, Ford, Renault, Kia, Dacia, Hyundai, Mercedes-Benz vêm em seguida.

É também a Skoda que fabrica os dois modelos mais vendidos no País. Em 2017, o hatch compacto Fabia teve 18.961 unidades emplacadas e o sedã médio Octavia, 18.854. Os hatches médios Opel Astra e VW Golf aparecem em terceiro e quarto lugares, com 15.944 e 13.344 exemplares, respectivamente.

Depois, Toyota Yaris, Toyota Auris, Renault Clio, Dacia Duster, Skoda Rapid, Ford Focus, VW Passat, Fiat Tipo, Nissan Qashqai e Hyundai Tucson completam o ranking.


Por segmento, os carros médios lideraram a preferência em 2017, com 139 mil unidades, seguidos de perto pelos SUVs, com 135,6 mil unidades e pelos compactos, com 85,5 mil.

Deixe sua opinião