Redação

04.09.2020 | 9:00

Preço da gasolina varia até 38% conforme o bairro de SP

Em São Paulo, o preço médio da gasolina comum variou de R$ 3,64 e R$ 5,02 em agosto. Em um Hyundai HB20, com tanque tem 50 litros, são R$ 69 de diferença

gasolina
Preço da gasolina difere entre bairros da capital paulista Crédito: Vivi Zanatta/Estadão
Carro

Vai comprar um 0km? Nós te ajudamos a escolher.

São Paulo tem disparidades por todos os lados. Classes sociais, costumes, sotaques e até o preço da gasolina comum estão longe de ser lineares. Dependendo do bairro, o preço médio do litro do combustível variou de R$ 3,64 a R$ 5,02 em agosto. A diferença entre o maior e o menor valor foi de 37,91% (ou R$ 1,38). Em um tanque como o do Hyundai HB20, que tem 50 litros, são R$ 69 de diferença. Os dados foram divulgados pela ValeCard.

A capital paulista registrou, no mês passado, preço médio da gasolina comum de R$ 4,134. Segundo o levantamento da empresa da área de gestão e manutenção de frotas, o preço do litro do combustível varia muito conforme o bairro. Os postos que praticavam os preços mais altos ficam na Vila Santa Catarina (Centro-Sul, R$ 5,027), Vila Santa Maria (Zona Norte, R$ 5) e Vila Ré (Zona Leste, R$ 4,99).

Os valores mais baixos eram cobrados na Aclimação (Centro, R$ 3,649), Água Branca (Zona Oeste, R$ 3,722) e Água Fria (Zona Norte, R$ 3,764). Na comparação entre os Estados da região Sudeste, São Paulo apresentou o preço médio mais baixo na região Sudeste (R$ 4.134). O consumidor pagou mais caro pela gasolina comum vendida no Rio de Janeiro, cujo preço médio era de R$ 4,831.

Gasolina no Brasil

Após a retomada de diversas atividades econômicas no País, com o relaxamento da quarentena, os veículos voltaram a circular e, consequentemente, a gasolina aumentou. A alta acumula 11,41% em três meses. O preço médio foi de R$ 4,468, em agosto.

O levantamento aponta que, no País, houve aumento de 2,74% no preço médio da gasolina comum, em agosto, na comparação com julho. Foi a terceira elevação consecutiva. O valor, que registrava queda desde janeiro, já havia subido em junho e julho.

A maior elevação foi registrada em Goiás (5,67%). Preço em agosto, R$ 4,453. Em julho, era de R$ 4,214. Já o Estado do Amazonas registrou a menor variação no período, subindo 0,69%.

A pesquisa realizada entre os dias 1 e 31 de agosto abrangeu 20 mil estabelecimentos espalhados pelo Brasil. Os dados mostram que Rio Branco (AC), Belém (PA) e Rio de Janeiro (RJ) registraram os preços mais altos entre as capitais. Respectivamente, os valores praticados foram: R$ 4,922, R$ 4,836 e R$ 4,815

Na outra ponta, apesar de não haver preço abaixo dos R$ 4, teve quem chegasse perto. Em Curitiba (PR), o valor médio foi de R$ 4,04. Vitória (ES), a segunda mais barata cobrou média de R$ 4,102. Em Manaus (AM), a gasolina comum foi encontrada a R$ 4,119 no mês passado.

Inscreva-se no canal do Jornal do Carro no YouTube

Veja vídeos de testes de carros e motos, lançamentos, panoramas, análises, entrevistas e o que acontece no mundo automotivo em outros países!

Inscrever-se

Notícias relacionadas


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais