Procon-SP pede esclarecimentos à Volkswagen por carros fora do padrão

O serviço de defesa do consumidor pediu esclarecimentos em 24 horas por VW ter vendido carros fora do padrão

volkswagen
VOLKSWAGEN GOL É UM DOS MODELOS. CRÉDITO: VOLKSWAGEN/DIVULGAÇÃO Crédito:

Apesar da Volkswagen dar por resolvida a questão dos carros fora do padrão, pode estar surgindo um novo cenário. O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de São Paulo convocou a Volkswagen para prestar esclarecimentos em 24 horas sobre a venda de carros fora do padrão no Brasil.

Segundo o órgão ligado ao governo, a Volkswagen não informou a instituição sobre o recall e por isso foi notificada. O Procon-SP afirmou ainda que vai avaliar a solução oferecida pela companhia e se ela está de acordo com a legislação do Código de Defesa do Consumidor.

Entenda o caso

A Volkswagen anunciou que irá recomprar 194 carros vendidos no Brasil dos seus atuais proprietários. Segundo a marca, esses veículos foram vendidos com peças pré-serie, que não tinha a documentação interna adequada.

O problema atinge unidades de Touareg, CC, Passat, Passat Variant, Tiguan, Golf, up!, Fox, CrossFox, Saveiro, Polo, Polo Sedan, Gol, Parati e Voyage. Esses carros são ano/modelo 2009 a 2018, mas foram produzidos entre 2008 a fevereiro de 2017.

Os veículos receberam peças “em parte não final de produção”, que em geral são conhecidas como pré-série. Durante a fabricação houve erro na documentação interna dessas 194 unidades. Assim, a montadora não tem como saber quais são as peças de pré-série que foram instaladas.

Os donos que não quiserem entregar seu veículos terão de assinar um termo de responsabilidade, eximindo a Volkswagen de culpa. Segundo a marca, o preço pago será o tabela Fipe e os carros serão destruídos por completo.

Mesmo caso ocorreu na Alemanha

No final do ano passado, a revista alemã Der Spielgel deu uma matéria falando sobre carros na mesma condição vendidos na Europa e nos Estados Unidos. Segundo a publicação, seriam mais de 17 mil exemplares.

A Volkswagen diz que, desde a descoberta do problema em 2017, a companhia alterou os processos de documentação da produção dos veículos para que isso não voltasse a ocorrer. Na época, a publicação afirmou que o caso já era conhecido desde 2016 pelo então presidente da marca VW, Herbert Diess, que hoje é o CEO do Grupo VW.

Confira a posição da Volkswagen em relação ao pedido do Procon: 

“A Volkswagen reitera o compromisso integral com a segurança, com a satisfação de seus clientes e com a legislação brasileira. A empresa está em contato com o Procon/SP para fornecer esclarecimentos adicionais aos que já foram protocolados no dia 30 de Janeiro de 2019, conforme previsto na legislação.”

BÔNUS: OS CARROS USADOS MAIS VENDIDOS DE 2018:

*Atualizado às 15:49


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas