Lançamentos

Projeções: Como será o novo Citroën C3, que estreia na próxima semana

Nova geração do Citroën C3 para mercados emergentes será revelada no dia 16, em transmissão mundial; hatch compacto vai virar mini SUV urbano

Diogo de Oliveira

10 de set, 2021 · 9 minutos de leitura.

Projeções Novo Citroën C3
Projeções feitas pelo designer Kleber Silva para o Jornal do Carro mostram como deve ficar o novo Citroën C3
Crédito:K Design AG/Estadão

Na próxima quinta-feira, dia 16 de setembro, a Citroën vai revelar mundialmente o seu novo compacto para mercados emergentes, como o Brasil. Trata-se do novo C3, porém com outra silhueta. O hatch que ajudou a popularizar a marca francesa por aqui vai renascer como um pequeno SUV urbano. Assim, será posicionado abaixo do atual C4 Cactus, que é o único Citroën à venda no mercado brasileiro atualmente.

Ou seja, para a marca do duplo chevron, o novo C3 é o principal lançamento para os mercados asiáticos, como o indiano, e também para o Brasil e a América do Sul. No momento, a situação da Citroën por aqui é delicada. No Rio de Janeiro, por exemplo, a francesa tem apenas uma concessionária oficial, algo que certamente o grupo Stellantis, que desde janeiro controla as marcas da PSA, terá de rever rapidamente.

Até porque o novo C3 vem para vender volume. Nos planos da marca, há a expectativa de tornar seu SUV de entrada um dos modelos mais vendidos dentre os utilitários menores. Hoje, essa categoria ainda é representada por hatches aventureiros, como Hyundai HB20X e Renault Stepway. Portanto, o novo Citroën C3 vem reinventar esse segmento, que tende a sucumbir ao avanço dos SUVs nos próximos anos.

Novo design da Citroën

Para o Brasil, o novo C3 estabelecerá uma nova fase da marca, bem como vai trazer o último design da Citroën. Já flagrado em testes, o compacto é mantido em segredo, e não teve sequer um flagra que mostrasse detalhes. Entretanto, em maio, fotos de uma miniatura entregaram o visual. O flagra, que foi publicado no perfil pine_0101, no Instagram, mostra três miniaturas do C3 com diferentes cores.

Projeções Novo Citroën C3
K Design AG/Estadão

O estilo da dianteira, portanto, terá inspiração no novo C3 Aircross europeu, que estreou no começo deste ano. Na dianteira, os faróis se unem à grade do duplo chevron e, dessa forma, dividem-se em dois nichos nas extremidades. Os de cima trazem a iluminação diurna de LEDs, e os de baixo, os faróis principais. Há ainda as luzes de neblina no para-choque.

O novo desenho faz a dianteira parecer robusta e alta. Essa sensação continua pelas laterais, com uma linha de cintura elevada. As colunas traseiras mais grossas realçam o tônus, e reforçam o aspecto de SUV. Atrás, as lanternas serão pequenas e também em posição elevada. Dessa forma, o compacto terá um balanço bem menor que o do C4 Cactus.

Além da suspensão mais elevada, o novo Citroën C3 terá os airbumps, aqueles apliques na saia das portas. Inclusive, visto de perfil, o modelo lembrará um pouco o SUV maior, exceto pela traseira mais curta. Afinal, para pagar menos impostos na Índia, o novo C3 precisa medir até 4 metros de comprimento. Por padrão, deverá ter, no máximo, 3,99 metros.

Base emergente

novo Citroën C3 foi feito na Índia com foco no baixo custo e expectativa de altos volumes. Por isso, o compacto nascerá de versão mais simples da plataforma CMP, em uso por modelos europeus da marca e pelo novo 208. Assim, deverá ter preços competitivos para brigar pela nova categoria de SUVs pequenos, que logo terá o Fiat Pulse.

Para a fábrica de Porto Real (RJ), a chegada do novo C3 inaugura também uma nova era com a introdução da base modular CMP. O SUV pequeno da Citroën será o primeiro de uma nova linha de carros das marcas da PSA. Além dele, a base deverá servir a outro SUV de entrada com o logotipo da Peugeot. O nome 1008 é um dos possíveis batismos para o modelo.

Projeções Novo Citroën C3
K Design AG/Estadão

Produção terá início no fim de 2021

Como já sabemos, o novo C3 será feito no Brasil, tal como na geração anterior, que saiu de linha no início de 2021. O mini SUV sairá, portanto, da fábrica da PSA em Porto Real (RJ), onde a produção está prevista para ter início em dezembro. O nome ainda é segredo, mas a marca francesa deverá manter o batismo, bem como o sobrenome Aircross.

Assim, é esperado que o novo Citroën C3 chegue às lojas brasileiras logo no início de 2022. A expectativa é de que as vendas tenham início ainda no primeiro trimestre ou, no máximo, até abril. Porém, isso dependerá da estratégia que a marca francesa adotará em relação às versões, equipamentos e, principalmente, na escolha dos motores.

De início, espera-se que o novo C3 traga a mesma mecânica do Peugeot 208. Ou seja, o motor 1.6 16V flexível de até 118 cv e 15,47 mkgf, e o câmbio automático de seis marchas. Além deste conjunto, o modelo deverá oferecer o motor 1.0 Firefly da Fiat, capaz de gerar até 77cv de potência e 10,9 mkgf de torque com etanol, e câmbio manual de cinco marchas.

Entretanto, está previsto que o Citroën ofereça o novo 1.0 GSE turbo, da Stellantis. Este motor vai estrear no Fiat Pulse nas próximas semanas, junto com o novo câmbio CVT.

Continua depois do anúncio


Expectativa é alta

Essa nova geração do C3 para emergentes será o primeiro grande lançamento da Citroën na era Stellantis. Por isso, há enorme expectativa para o modelo, que deverá responder por grandes volumes na Índia e também no Brasil. Lá no país asiático, a marca francesa espera chegar a uma produção de 100 mil unidades já em 2022.

No Brasil, projeções iniciais apontam para um total de pouco mais de 70 mil unidades anuais do mini SUV feitas em Porto Real. Entretanto, este número considera outros mercados da América do Sul, para onde o novo C3 será exportado. De toda forma, estamos falando de um incremento exponencial. A Citroën vendeu 13.476 carros no Brasil em 2020.

*As projeções do novo Citroën C3 foram cedidas com exclusividade pelo designer Kleber Silva, da K Design AG, ao Jornal do Carro.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se