Lançamentos

Renault lança série especial do Sandero RS

Série limitada a 1.500 unidades do Sandero RS foi batizada de Racing Spirit

Hairton Ponciano

12 de mai, 2017 · 7 minutos de leitura.

" >
Crédito:Foto: Renault

A Renault está lançando uma série especial do Sandero RS. Batizada de Sandero RS Racing Spirit, tem preço sugerido de R$ 66.400, R$ 3 mil a mais que o RS "normal" (R$ 63.400). De acordo com o gerente da divisão RS da Renault, Charles Courtois, a série é limitada a 1.500 unidades, e traz visual mais agressivo. Além das faixas laterais com a inscrição Racing Spirit, o hatch recebeu pintura vermelha nas capas de retrovisores, pinças de freio, contornos dos para-choques e no centro das rodas.

Internamente, o modelo ganhou acabamento preto no teto, e vermelho em detalhes como aro dos difusores de ar e costura dos bancos, volante e alavanca de câmbio. Os bancos têm faixas decorativas e a sigla RS no apoio de cabeça. Além disso, ele traz entre os bancos uma placa com a numeração da série e o desenho do circuito de Brno, na República Tcheca, pista muito utilizada pela Renault Sports.

A mecânica não muda. O modelo mantém a transmissão manual de seis marchas com relações curtas e o motor 2.0 aspirado de 150 cv e 20,9 mkgf (etanol). Com ele, a montadora informa que o Sandero RS é capaz de fazer 0 a 100 km/h em 8 segundos, e de alcançar 202 km/h de máxima. As rodas são aro 17 e os pneus da série especial (205/45) são fornecidos pela Michelin.

O Sandero RS conta com suspensão mais firme que as demais versões, além de direção eletroidráulica e freios a disco nas quatro rodas. O esportivo oferece ainda três modos de condução: standard, sport (deixa as respostas mais rápidas, o ronco mais esportivo e a marcha lenta um pouco mais alta) e sport+. Nesse caso, ele desliga os controles de tração e estabilidade, deixando a condução ainda mais esportiva, e o controle do veículo exclusivamente por conta do motorista.

Entre os principais equipamentos, o esportivo traz de série controles de tração e estabilidade, auxiliar de partida em rampa (não deixa o carro voltar), faróis diurnos de LED, controlador de velocidade e sistema multimídia com tela de sete polegadas e navegador GPS.

Andando. No deslocamento entre o hotel, em Curitiba (PR), e o autódromo localizado na vizinha São José dos Pinhais, o Sandero RS Racing Spirit mostrou vivacidade nas saídas de semáforo. O motor potente e as relações curtas entre as marchas deixam o hatch bem esperto. A direção também é precisa, e a suspensão, bem firme. A coluna de direção é ajustável apenas em altura, e, quando se solta a trava, ela desce de uma vez, com um baque seco.

Na pista paranaense, as qualidades ficaram ainda mais evidentes. Graças à boa relação peso-potência (7,74 kg/cv), as acelerações foram imediatas, e a suspensão bem equilibrada permitiu contorno de curvas com segurança e pouca inclinação de carroceria. Da mesma forma, os freios mostraram bom comportamento e mantiveram a mesma qualidade de frenagem mesmo após frenagens seguidas, sem demonstração de perda de eficiência. Os bancos também demonstraram bom apoio lateral, útil para segurar o corpo em curvas.

O teste foi feito com pista seca, mas Courtois garante que em piso molhado os pneus Michelin PS4 que equipam a série especial para o carro em até dois metros antes que os Continental, do RS normal (vindo a 100 km/h).

Mercado. A Renault informa que vendeu "pouco menos" de 2.200 unidades da versão RS desde o lançamento do carro, no final de 2015. Segundo o gerente da divisão RS, a expectativa é de esgotar as 1.500 unidades da série especial no prazo de um ano. O modelo será oferecido em três cores. O preto deverá representar 50% das vendas, seguido do branco (40%) e prata (10%).

 

FICHA TÉCNICA
Preço: R$ 66.400
Motor: 2.0, 4 cil., 16V, flexível
Potência (cv)*: 150 a 5.750 rpm
Torque (mkgf)*: 20,9 mkgf a 4.000 rpm
Câmbio: Manual, seis marchas
Comprimento: 4,07 metros
Entre-eixos: 2,59 metros
Porta-malas: 320 litros
Peso: 1.161 kg
*Dados com etanol. Fonte: Renault

PRÓS
DESEMPENHO
As respostas do motor são boas nas acelerações e retomadas, a direção é direta e a suspensão está bem calibrada para uso esportivo.

CONTRAS
AJUSTE DE DIREÇÃO
A coluna é regulável apenas em altura, e quando se solta a trava ela cai repentinamente, num baque seco.

Viagem feita a convite da Renault

Continua depois do anúncio