Notícias

A russa Kalashnikov agora quer fazer carros elétricos, e mira na Tesla

A Kalashnikov, fabricante do fuzil AK-47, mostrou em Moscou o CV-1, protótipo de veículo elétrico com visual retrô

Redação

25 de ago, 2018 · 3 minutos de leitura.

Carro elétrico CV-1 Kalashnikov" >
Crédito:O protótipo CV-1, da Kalashnikov, tem estilo retrô e propulsão elétrica. Foto: Kalashnikov/Divulgação/AFP

A Kalashnikov, mundialmente conhecida fabricante russa do fuzil AK-47, está mirando no segmento de carros elétricos.

Buscando diversificar áreas de atuação, a empresa está à procura de novos alvos e anunciou que pretende produzir um modelo movido a eletricidade. A divulgação foi feita esta semana, em Moscou, durante uma feira de armamentos. O protótipo CV-1 é um modelo elétrico com estilo retrô, baseado nas formas do Izh-Kombi, um carro popular da União Soviética nos anos 70. Segundo informações oficiais, o modelo tem autonomia de 350 km, e capacidade de rivalizar até com a Tesla.

+ Conheça a página do Jornal do Carro no Facebook

Atualmente, a empresa vende até uma linha de roupas e acessórios, que vão de guarda-chuvas a capas de celulares.

Segundo informações oficiais, o CV-1 é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 6 segundos. E a bateria pesa apenas 50 kg.

Corrida pelo carro elétrico

Carros elétricos são a tendência do momento, e têm atraído a atenção tanto de montadoras já estabelecidas como novos concorrentes. A Tesla balançou as estruturas do setor, mas os tradicionais fabricantes de automóveis se recuperaram do choque e passaram a investir pesadamente no segmento. É o caso de Volkswagen, BMW, Porsche, Mercedes, etc.

Entre as novatas, a chinesa NIO tem investido muito. E a Dyson, fabricante norte-americana de aspiradores de pó, causou surpresa ao afirmar há um ano que pretende produzir um veículo elétrico em 2020. Para isso, estaria destinando US$ 1,3 bilhão (cerca de R$ 5,3 milhões).

Talvez para evitar um tiro no pé, a Kalashnikov não forneceu detalhes sobre planos de produção e vendas do CV-1.