Você está lendo...
Setembro foi o mês da reação dos sedãs
Mercado

Setembro foi o mês da reação dos sedãs

Mês concentrou o lançamento de quatro sedãs: Toyota Corolla, Chevrolet Onix Plus, Hyundai HB20S e Kia Cerato

Redação

24 de set, 2019 · 7 minutos de leitura.

Toyota Corolla
O Toyota Corolla abriu a série de lançamentos de sedãs este mês
Crédito:Toyota/Divulgação

Poucas vezes um mesmo mês concentrou tantos lançamentos de sedãs. O segmento de SUVs ainda é (e continuará a ser) o queridinho do mercado, mas este mês as montadoras deixaram claro que os sedãs ainda têm muita importância.

INSCREVA-SE NO CANAL DO JORNAL DO CARRO NO YOUTUBE


 

Setembro começou com um dos lançamentos mais aguardados do ano. Logo na primeira semana do mês, a Toyota lançou o Corolla, líder de vendas entre os modelos médios. O Corolla 2020 estreou sua 12ª geração. A plataforma GA-C é nova, e inclui até mesmo o primeiro híbrido flexível do mundo.

A expectativa da marca japonesa é vender cerca de 4.500 unidades do sedã por mês, entre as quais cerca de 1.000 híbridos. O Corolla recebeu um novo 2.0 flexível de até 177 cv. Com isso, ele passa a ser o sedã com motor aspirado mais potente da categoria. Além disso, esse propulsor passa a trabalhar pelo ciclo Atkinson (e não mais o Otto). Já o híbrido, disponível na versão mais cara, Altis, conjuga um 1.8 de até 101 cv e dois elétricos, que geram outros 77 cv.


Além da motorização, o Corolla recebeu também suspensão traseira independente, e uma plataforma que reduziu em 1 cm o centro de gravidade. Com isso, dirigibilidade e estabilidade também melhoraram.

Fechando o pacote, o visual foi inteiramente reformulado, e a garantia passou para cinco anos. Com tudo isso, o Corolla pode até continuar a ser carro de "tiozão". Mas provavelmente será também do sobrinho, do pai, do primo...


Chevrolet Onix Plus chegou antes do hatch

Historicamente, hatchbacks costumam inaugurar uma família de veículos. Só depois da consolidação do hatch no mercado é que a marca lança seus derivados (sedã, SUV, picape, etc.).

Pois neste mês a Chevrolet subverteu a ordem. Ainda na primeira quinzena do mês, a marca lançou o novo Onix, mas privilegiou o sedã, que passa a se chamar Onix Plus. A montadora até mostrou o hatch (modelo mais vendido do Brasil), mas anunciou que o modelo será lançado apenas em novembro. Para setembro, a primazia ficou com o sedã.


+ Confira a avaliação do Onix Plus

O Onix Plus, mostrado inicialmente na China, tem visual bem mais moderno que o modelo anterior (Prisma). Um dos destaques são os novos motores 1.0 de três cilindros (turbo e aspirado). Eles finalmente aposentam o propulsor 1.0 de quatro cilindros.

O novo sedã cresceu. Em comprimento, o aumento foi de 19,4 cm. A distância entre eixos foi elevada em 7,2 cm. O resultado prático é o aumento do espaço interno, notadamente no banco de trás.


Afora o exterior elegante, o sedã ganhou interior reformulado, e traz muita segurança, graças aos seis air bags de série, sem contar os controles de tração e estabilidade, também de série.

Hyundai também lançou nova linha HB20

A Hyundai não perdeu tempo e mostrou no início da semana passada a nova linha HB20. A diferença é que a marca de origem sul-coreana não privilegiou o sedã, como a Chevrolet. A Hyundai lançou de uma vez o hatch (HB20), o sedã (HB20S) e o aventureiro (HB20X).

+ Acompanhe a avaliação do Hyundai HB20 


A chegada ao mercado, porém, será escalonada. O hatch está chegando ainda este mês. O sedã vem no mês que vem. E o aventureiro chega às lojas em novembro.

Como o Chevrolet, um dos destaques é o motor 1.0 turbo de três cilindros e injeção direta. A marca já tinha motor 1.0 turbo, mas não com injeção direta.


Kia Cerato é outro nome da lista do mês

O novo Cerato também faz parte dos sedãs lançados em setembro. O sedã médio mudou completamente, e está sendo apresentado hoje à imprensa. O visual foi modernizado, e o modelo abandonou o motor 1.6, que não era condizente com o porte do carro. O Cerato é importado do México, e recebeu um 2.0 flexível de até 167 cv. O câmbio automático tem seis marchas.

O sedã cresceu 8 cm no comprimento (para 4,64 m), enquanto a largura aumentou 2 cm (para 1,8 m). A distância entre eixos manteve-se nos 2,7 m. A Kia irá apostar na boa relação custo-benefício do modelo, que será vendido em duas versões: EX, por R$ 94.990, e SX, por R$ 104.990. Como comparação, o Corolla mais barato, GLi, custa R$ 99.990.


Para um mercado que aparentemente olha só para os SUVs, em setembro os sedãs fizeram uma revolução...

Deixe sua opinião