Spin Activ renovada encara Nissan Kicks

Minivan passou por mudanças estéticas e versão com apelo aventureiro se aproxima de utilitários esportivos; Spin custa R$ 83.490 e Kicks SV parte de R$ 87.490

spin
Spin passou por mudanças no visual e versão aventureira com sete lugares custa R$ 83.490 Crédito: Foto: Valéria Rodriguez/Estadão

A Chevrolet acaba de atualizar a Spin. A minivan feita em São Caetano do Sul (SP) teve o visual repaginado e continua sendo o carro mais barato do País com capacidade para sete pessoas. A versão Activ7, de topo da gama, flerta com o mundo dos SUVs e, com ar “descolado”, parece poder encarar uma trilha leve. Por isso, neste comparativo ela encara o fluminense Nissan Kicks na versão SV, intermediária, que se equipara em preço e performance.

+ Conheça a página do Jornal do Carro no Facebook

Apesar de ter mais espaço (para passageiros e bagagens) e custar menos, a minivan não recebeu melhorias suficientes para superar as qualidades do SUV. O Nissan venceu por ser mais confortável e bem equipado, além de ter dinâmica de condução superior à da Chevrolet.

A Spin de topo, a R$ 83.490, não traz itens importantes, que são de série no Kicks intermediário. A mais que a minivan, o SUV tem central multimídia com navegador GPS. Também tem abertura das portas e partida do motor sem uso de chave e controle eletrônico de estabilidade (ESP). Ponto para a segurança.

Esse conteúdo compensa os R$ 4 mil de diferença de preço – o Kicks SV parte de R$ 87.490. Por R$ 3 mil, há ainda um pacote com air bags laterais e do tipo cortina e bancos de couro.

O porta-malas da Spin tem 553 litros. Com a terceira fila de assentos em uso, contudo, a capacidade é reduzida para 162 litros, ante os 432 l do Kicks.

O Nissan agrada mais ao volante. A posição de guiar é bem confortável e a ergonomia é superior à da Chevrolet. Como parte da atualização, a Spin ganhou painel igual ao do Tracker, mas os mostradores são pequenos e difíceis de ler.

O senão do Kicks é a central multimídia confusa, que tem mais funções que a da Spin, mas são necessários muitos cliques para operá-la. Além de mais simples de usar, o sistema da Chevrolet é compatível com Android Auto e Apple CarPlay. O da Nissan, não.

Calmaria a bordo dos dois

Embora seja menor que o motor 1.8 da Spin, o 1.6 do Kicks é mais potente. O da minivan tem um pouco mais de torque que o do SUV, mas na prática os dois modelos têm desempenho equivalente. Mas, como são carros voltados às famílias, não dá para esperar aceleração arrebatadora ou corações a mil nos passeios.

O câmbio automático de seis marchas da Chevrolet faz trocas de forma muito suave e tem tendência a “segurar” as marchas, para dar mais agilidade à minivan. Em movimento, a Spin não faz feio, mas está longe de empolgar. O Kicks não é muito diferente. Seu câmbio CVT, que prioriza o conforto, até oferece respostas rápidas, mas o foco é manter o motor em giros baixos. É preciso pisar fundo no pedal do acelerador para a transmissão “acordar” e o SUV ganhar vida.

Pesa a favor do SUV da Nissan o fato de ele ser gostoso de guiar. A suspensão com bom acerto e a direção bastante direta deixam o Kicks surpreendentemente bom de curva.

Opinião

O clássico “em time que está ganhando não se mexe”

A Spin é rainha absoluta em seu segmento. Aliás, a Chevrolet abocanha praticamente sozinha a fatia de mercado de minivans de sete lugares com preços abaixo dos R$ 100 mil. Isso fez do modelo um sucesso de vendas, apesar do visual discutível e da dinâmica não muito apurada. Embora criticada – principalmente por substituir as saudosas Meriva e Zafira, queridinhas do mercado à época –, a Spin achou seu espaço e está pra lá de confortável nele.

Só que o tempo passou e a minivan lançada em 2013 precisava mudar. E mudou, mas pouco. As alterações não foram suficientes para me ganhar – e olha que eu sou fã de carros familiares. A Chevrolet manteve o caráter funcional, é inegável, mas merecia transformações mais profundas.

O visual melhorou. A Spin ficou menos “estranha” de olhar, por mais que já estejamos acostumados à sua presença nas ruas. Mas ainda faltam equipamentos importantes, principalmente por se tratar de um carro para famílias.

Air bags laterais e de cortina e controles de estabilidade e tração deveriam estar na lista de equipamentos. Esses itens renderiam pontos e possivelmente a vitória da Spin neste comparativo.

Ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas

OFERTA EXCLUSIVA

Nissan Frontier ATTACK BI-TURBO DIESEL AT 4X4