Você está lendo...
Substituto do Honda WR-V fica para 2023 e pode não vir para o Brasil
Mercado

Substituto do Honda WR-V fica para 2023 e pode não vir para o Brasil

Feito sobre a base dos subcompactos Brio e Amaze, novo SUV de entrada da Honda se distancia do Brasil, que terá o HR-V com motor 1.5 do City

Vagner Aquino, especial para o Jornal do Carro

24 de mai, 2022 · 4 minutos de leitura.

Honda
Modelo indiano baseado no Honda RS Concept deverá ter porte de Citroën C3, com menos de 4 metros de comprimento
Crédito:Honda/Divulgação

No fim de 2021, a Honda aposentou o WR-V no Brasil junto com a linha Fit, da qual o crossover era derivado. Pois o seu substituto, esperado para este ano, só vai aparecer em 2023. E talvez ele não venha para o mercado brasileiro. Tal como o Jornal do Carro contou há poucos dias, a marca japonesa vai subir de patamar aqui, e pretende disputar vendas com Jeep e Toyota, sobretudo entre os SUVs médios, contra o líder Compass e o Corolla Cross.

Para isso, a Honda lançará o novo HR-V em versões flex aspirada e com motor 1.5 turbo, além do ZR-V, o inédito SUV feito sobre a base do novo Civic, que virá em 2023. Ou seja, a marca planeja atuar em uma faixa de preço superior. Mas não é só isso. O que também dificultará a vinda do sucessor do WR-V é a plataforma. Segundo a imprensa indiana, o futuro crossover de entrada nascerá sobre a base do subcompacto Amaze.

Diogo de Oliveira/Estadão

Trata-se da mesma plataforma do hatch Brio, que chegou a ser cogitado aqui uma década atrás, mas nunca veio. Para o Brasil e a América do Sul, a montadora optou pela nova geração da linha City, nas versões hatch e sedã. Esta tem plataforma maior e mais cara em relação à base da dupla Brio e Amaze. Ou seja, o futuro crossover, identificado pelo código 3US, fica mais distante, já que a sua nacionalização é pouco provável.



Honda HR-V
Honda/Divulgação

Novo HR-V preencherá lacuna do WR-V

Embora o futuro crossover reúna atributos como visual ousado e boa altura em relação ao solo, o que agradaria o consumidor de SUVs, a Honda deve adotar outra estratégia por aqui. Em vez de investir em um modelo menor (caso do 3US), a marca vai vender o HR-V em versões mais acessíveis, com o motor 1.5 flex da linha City, que gera até 126 cv e 15,8 mkgf, e traz câmbio automático CVT. E nas versões de topo, terá a opção 1.5 turbo flex de até 178 cv, para desafiar Compass e Corolla Cross no andar de cima, já entre os SUVs médios.


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Deixe sua opinião