Lançamentos

SUV Kia Stonic chega como o híbrido mais barato do Brasil por R$ 149.990

Conjunto mecânico do SUV compacto da Kia combina um motor 1.0 turbo e outro elétrico de 48 Volts; potência combinada é de 120 cv a 6.000 rpm

Vagner Aquino, especial para o Jornal do Carro

23 de nov, 2021 · 11 minutos de leitura.

Kia" >
SUV compacto é tido como o híbrido mais barato do País e mira concorrentes como Fiat Pulse e VW Nivus
Crédito:Kia/Divulgação

Apesar de não estar no seu melhor momento - por causa da crise dos chips, desencadeada pela pandemia do novo coronavírus -, o mercado brasileiro segue recebendo novidades que prometem sacudir o segmento de automóveis. A mais recente delas é o Stonic. A aposta é que o modelo faça a Kia decolar em vendas. Afinal, trata-se de um produto interessante, com mecânica moderna, boa lista de equipamentos e que, portanto, pertence à categoria que mais vende no País, a de SUVs.

Por R$ 149.990 em versão única de acabamento, o Stonic chega como híbrido mais barato do Brasil. O modelo já está nas 75 concessionárias da Kia - que lançou seu novo logotipo recentemente. A ideia era vender 400 unidades mensais, porém, de acordo com os executivos da marca, a crise dos chips reduziu a quantidade do primeiro lote (já quase todo vendido) para 150 unidades. A ideia é dobrar a participação no mercado brasileiro.

Atualmente os três SUVs da Kia (Sportage, Sorento e Carnival) concorrem em categorias superiores do mercado e são quase inexpressivos em termos de volume. Em relação a valores, a gama de utilitários da marca, até então, ia de R$ 175.990 a salgados R$ 529.990 no modelo para 8 ocupantes (foto abaixo).

Carnival
Kia/Divulgação

O Kia Stonic, a princípio, é a peça chave para enfrentar SUVs compactos como Fiat Pulse e Volkswagen Nivus. Entretanto, com o plus da motorização híbrida. E é justamente por esse motivo que a marca quer, também, pegar a clientela do Toyota Corolla Cross - que tem porte maior. O primeiro SUV compacto híbrido do mercado nacional chega importado da Coreia do Sul e é construído sobre a mesma plataforma M20 dos irmãos Rio e Seltos.

Mecânica híbrida

Dessa maneira, o SUV usa o propulsor Kappa 1.0 3 cilindros turbo GDI, com injeção direta de gasolina (tanque de apenas 45 litros, localizado debaixo do banco traseiro). Trata-se do mesmo conjunto dos primos HB20 e Creta. O plus fica por conta da adoção do sistema híbrido-leve Mild Hybrid Electric Vehicle (MHEV). Com o motor elétrico de 48V, o SUV é capaz de gerar potência combinada de 120 cv a 6.000 rpm. O torque máximo fica em 20,4 mkgf - entre 2.000 rpm e 3.500 giros.

Apenas no motor a combustão, entretanto, são 118 cv (6.000 rpm) e 17,1 mkgf (a 4.000 rpm), informam dados da marca. O conjunto é acoplado ao câmbio automático de 7 marchas e dupla embreagem (DCT).

Kia/Divulgação

Engenharia

De acordo com a engenharia, na prática, o propulsor entra no modo de condução Velejar quando em linha reta ou ladeiras. Nesse sentido, o motor a combustão é desligado e o carro passa a ser conduzido por meio da unidade elétrica. Assim, nada de gasto com combustível ou emissão de poluentes.

É por essas e outras que o Stonic faz - de acordo com dados do Inmetro - 13,3 km/l, na cidade. Na estrada, a média fica em 13,2 km/l.

Aliás, nesse ínterim, o modelo oferece três modos de condução (Eco, Normal e Sport) selecionáveis por meio de botão. A ideia é, de acordo com a marca, proporcionar desde uma condução mais econômica até a mais esportiva, com respostas diretas e imediatas do motor, direção e até suspensão. Por falar nela, embora o modelo seja derivado do hatch Rio, sua suspensão é exclusiva. Na frente, independente, tipo MacPherson. Na parte de trás, eixo de torção.

Cheio de estilo e personalidade

Ousada e de extremo bom gosto em relação ao visual de seus modelos, a Kia faz bonito também no Stonic. Apesar de compacto, o modelo não tem aquela cara de hatch inchado. Tem estilo próprio, mas sem agressividade. A equipe de designers apostou em linhas mais retas e numa pegada mais jovial. Detalhes em cor contrastante na carroceria são opção, o que deve agradar o consumidor local.

Kia
Kia/Divulgação

Na frente, o estilo "nariz de tigre" carrega aros cromados em formato tridimensional na grade. Os faróis (halógenos com projetor) são contornados por luzes de LEDs. As barras longitudinais no teto dão aquele acabamento final. E tem molduras plásticas nos contornos das caixas de rodas, para dar mais parrudez.

Da porta para dentro, o SUV aposta nos detalhes. Tem aço escovado, black piano e até material que imita fibra de carbono. Nada de tanta modernidade - como painel de instrumentos digital (tem só uma telinhha colorida de 4,3" que mostra a ação do sistema híbrido) ou uma central multimídia cheia de funcionalidades como o VW Play -, mas a lista é bem recheada.

Continua depois do anúncio
Kia
Kia/Divulgação

Medidas e conteúdo

Ele tem 4,14 metros de comprimento, 1,76 m de largura, 1,52 m de altura e 2,58 m de entre-eixos. Tais medidas o colocam muito próximo à concorrência supracitada. O Pulse, por exemplo, tem 4,10 m (comprimento) e 1,78 m de largura. O Nivus é um pouco maior, tem 4,27 m, mas sua largura tem os mesmos 1,76 m.

Para o entretenimento, o Stonic tem tela de 8" no centro do painel compatível com os sistemas Apple CarPlay e Android Auto. O conjunto reúne câmera de ré (com guias dinâmicas). No mais, ar-condicionado digital automático, computador de bordo, volante multifuncional e entradas USB. Espelhos retrovisores externos com regulagem e rebatimento elétricos, aquecíveis e com repetidores de setas integrados também fazem parte do pacote.

No quesito segurança, destaque para os air bags frontais, laterais e de cortina, o sistema Isofix para cadeirinhas infantis e os freios ABS com distribuição de força (EBD). Tem, por fim, sensor de estacionamento e assistente de partida em rampa.

No total, são seis cores em tom único para a carroceria e outras sete em dois tons (teto contrastante). Variam entre preta, branca, amarela, azul, vermelha e por aí vai. Pintura metálica e perolizada encarecem o modelo em R$ 2.500. Já as versões com dois tons, exigem R$ 4.300 extras. A garantia do SUV é de 5 anos (ou 100.000 km), incluindo a bateria 48V e o sistema MHEV.

Primeiro de outros

De acordo com José Luiz Gandini, presidente da Kia Brasil, durante coletiva de lançamento do Stonic nesta terça-feira (23), o novato é só o primeiro de outros modelos eletrificados que a marca vai trazer ao País. "A falta de infraestrutura ainda é barreira para a comercialização de carros 100% elétricos, portanto, a melhor escolha foi priorizar a vinda do SUV compacto Stonic. E, na sequência, vêm os novos Sportage, Niro e Seltos". Os três últimos estão em fase de homologação.

Kia
Kia/Divulgação

A um passo de se tornar um marca premium no País, a Kia já promete o lançamento do EV6 para maio. "O modelo já está em testes no Brasil e chega dentro de seis meses", afirma Gandini.

Com a nova gama, o executivo ainda destaca o benefício da dispensa do rodízio municipal (na cidade de São Paulo) e o Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores (IPVA) reduzido no Estado de São Paulo.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se

Ficha Técnica

Kia Stonic

Motor

1.0 turbo 3 cilindros GDI + elétrico de 48V

Potência combinada

120 cv a 6.000 rpm

Torque

20,4 mkgf entre 2.000 rpm e 3.500 rpm

Câmbio

Dupla embreagem e 7 marchas (DCT)

Comprimento

4,14 metros

Largura

1,76 metro

Altura

1,52 metro

Entre-eixos

2,58 metros

Porta-malas

325 litros

Peso

1.256 kg

Velocidade máxima

190 km/h

Tração

Dianteira (4x2)

Preço

R$ 149.990