Toyota confirma produção do Corolla híbrido em Indaiatuba

Corolla híbrido também será flexível, o primeiro do mundo, produção será em Indaiatuba (SP) e ele chega no final do ano às lojas

corolla híbrido
TOYOTA COROLLA HÍBRIDO FLEXÍVEL FOI MOSTRADO NO PALÁCIO DOS BANDEIRANTES COM CAMUFLAGEM. Crédito: CRÉDITO: WERTHER SANTANA/ESTADÃO

A Toyota e o Governador de São Paulo, João Doria, anunciaram oficialmente que a nova geração do Corolla será o primeiro veículo híbrido flexível produzido no Brasil e no mundo. O modelo será produzido na fábrica de Indaiatuba (SP), onde a atual já é fabricada. O Jornal do Carro antecipou a informação no início do mês (leia a reportagem aqui).

Segundo o presidente da Toyota, Rafael Chang, a produção do modelo começa no último trimestre de 2019. O governador deixou escapar a informação de que o Corolla híbrido flexível chega às lojas em outubro. Para produzir a nova geração, a marca japonesa está investindo US$ 1,6 bilhão que devem gerar 600 empregos diretos.

O trem de força do Corolla híbrido é o motor 1.8 de ciclo Atkinson associado a um elétrico que rende uma potência combinada de 125 cv (123 hp) – a mesma do Prius a gasolina. O câmbio é o automático CVT. Essa geração será baseada na plataforma TNGA, a base modular da Toyota. Ela já está presente no Prius e no Camry vendidos no Brasil.

Rota 2030 e IncentivAuto para o Corolla híbrido

Na coletiva, Chang e Doria fizeram questão de salientar que duas atitudes permitiram a viabilidade do Corolla híbrido flexível no Brasil: Rota 2030 e o IncentivAuto. O primeiro é o programa de incentivo para o segmento automotivo estipulado pelo governo federal, o segundo o equivalente lançado no mês passado pelo governo paulista.

O programa federal exige, entre outras coisas, motores mais eficientes para os modelos produzidos no Brasil para que as fabricantes tenham os incentivos fiscais homologados pelo InovarAuto. Já o IncentivAuto, dará desconto de até 25% no ICMS para as montadoras instaladas no estado de São Paulo.

Para ter direito a isenção no ICMS as marcas que estão, ou querem instalar uma fábrica no estado, precisam investir ao menos R$ 1 bilhão na unidade da federação. No caso, a Toyota investiu R$ 1 bilhão na fábrica de Indaiatuba, anunciado em setembro de 2018, além de outros R$ 600 milhões já anunciados anteriormente na planta de Porto Feliz (SP), onde faz motores.

Toyota é a segunda que utiliza o IncentivAuto

Além do anúncio da Toyota, que já vinha sendo negociado desde o governo de Geraldo Alckmin, a General Motors – que poderia deixar o País – também já anunciou investimentos para produção de novos modelos nas suas fábricas de São Paulo.

Com 10 bilhões de investimento e geração de, ao menos, 400 novos postos de trabalho, a marca anunciou a produção do novo Onix Sedã (o sucessor do Prisma) e deve, em breve anunciar também a versão hatch, além de um novo SUV compacto, o Tracker que foi apresentado esta semana no Salão de Xangai, na China.

OS MAIS VENDIDOS DE MARÇO DE 2019 NO BRASIL:


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas