Toyota/Divulgação

Toyota trabalha em SUV de 7 lugares 100% elétrico para substituir o Highlander

SUV elétrico deve aumentar o portfólio de elétricos da Toyota, algo necessário para manter a competitividade da marca atualmente

Por Redação 22 de abr, 2024 · 4m de leitura.

A Toyota, após entrar tardiamente no universo dos veículos elétricos, mudou de estratégia, e tenta recuperar o tempo perdido. Sua nova aposta será o SUV Highlander, modelo acima do RAV4, que irá se tornar elétrico. A informação é de Paul Eisenstein, que escreve para o site Car Buzz.

A novidade não será apenas uma eletrificação do já existente modelo, mas tamanha a ponto de gerar até uma versão para a Lexus, divisão de luxo da Toyota. Assim, já adiantando o que virá, a Toyota já pediu o registro dos nomes TZ450e e TZ550e junto ao Escritório de Propriedade Intelectual da União Europeia, por exemplo.

Toyota/Divulgação
Toyota bZ Comapct SUV concept (Toyota/Divulgação)

A mudança faz sentido, uma vez que o Highlander vende bem, conseguindo o posto de segundo SUV americano mais vendido em 2023, perdendo apenas para o irmão menor RAV4. Entretanto, no primeiro trimestre desse ano, as vendas caíram em 40%. A nova estratégia pode, contudo, mudar o jogo para o modelo, tornando-o mais atraente pós-eletrificação. Importante dizer que muitos clientes fiéis da marca tem procurado a concorrência, pela falta de elétricos.

Entretanto, o modelo não abandonará o motor a combustão, mas no modelo Grand Highlander. Este, por sua vez, também contaria com versões híbridas e plug-in, por exemplo. Atualmente, a Toyota tem apenas 2 elétricos no mercado ocidental: os SUVs bZ4x e o Lexus RZ450e, iguais por baixo, mas com roupagem diferente. Na China, há ainda o sedã bZ3.

Após opor-se à proposta inicial de emissões da Agência de Proteção Ambiental (EPA), que visava uma adoção agressiva de elétricos por conta de emissões, a marca obteve uma vitória. Isso traduz-se em regras mais flexíveis para incluir elétricos em sua linha, por exemplo, de maneira gradual. 


Novo modelo da Toyota pode manter nome Highlander

A manutenção do nome “Highlander” é estratégica, uma vez que incluir esse novo elétrico na família bZ significa associá-lo ao atual bZ4x, cuja autonomia é de 405 km, menor que a média da categoria. Além disso, a nomenclatura alfanumérica, utilizada atualmente pela linha elétrica da Toyota, é pouco atrativa para o público, vista como confusa. Assim, não se sabe quais repercussões a versão elétrica do SUV criará, e nem se a atual nomenclatura alfanumérica cairá, em algum momento.

O Jornal do Carro também está no Instagram!

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Novo VW Tiguan Allspace tem trunfos, mas SUV ficou defasado


Newsletter Jornal do Carro

Complete seu cadastro para receber as últimas notícias do Jornal do Carro diretamente no seu e-mail.

Campo obrigatório
Tudo certo!

Seu cadastro foi enviado. Em breve você receberá as últimas notícias do Jornal do Carro diretamente no seu e-mail.