Uso do telefone ao volante cai nos Estados Unidos

Pesquisa mostrou que falar ao celular ao volante é mais raro, mas mais motoristas admitem usar aplicativos no telefone enquanto dirigem

telefone
Aplicativos no telefone podem causar mais distração do que ligações Crédito: Foto: Patrícia Cancado/Estadão

Um estudo feito pelo IIHS, órgão americano de segurança viária ligado às seguradoras, mostrou que o uso do telefone celular ao volante tem diminuído. A pesquisa observou os hábitos de 12 mil motoristas na Virgínia e comparou com outro estudo feito em 2014 na mesma região. O uso diminuiu de 11,2% dos motoristas que assumiram falar ao telefone para 9,67% em 2018.

O problema é que embora o uso do aparelho tenha diminuído, o tipo de uso piorou. Os motoristas agora escrevem mensagens de texto e usam outros aplicativos mais do que antes. O percentual de motoristas que usam apps no telefone subiu de 2,3% para 3,4% entre 2014 e 2018.

De acordo com o IIHS, a redução do uso do aparelho é boa, mas o tipo de uso pode piorar o cenário. Já que as atividades são potencialmente mais perigosas do que somente falar ao telefone.

Telefone não é única distração

Além disso, outro dado que subiu entre as duas pesquisas foi a distração por outras atividades. Entre elas se alimentar, fumar ou usar o sistema multimídia do carro. São atividades também perigosas ao volante e que subiram 14% entre 2014 e 2018.


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas