Você está lendo...
Vídeo: Galaxie é parceiro de leitor há 45 anos
Antigos

Vídeo: Galaxie é parceiro de leitor há 45 anos

Com 65 mil km rodados, sedã Ford 69 está na vida de engenheiro desde que saiu, novo, da concessionária

15 de fev, 2014 · 4 minutos de leitura.

 Vídeo: Galaxie é parceiro de leitor há 45 anos


A história de vida do engenheiro mecânico Paschoal Paione está ligada à Ford. Ele curte a marca desde criança, aprendeu a guiar em um Ford 1951, é fã de Henry Ford, trabalhou na antiga Ford Willys e participou da linha de montagem do Corcel. Mas a maior prova de tanta adoração é o Galaxie que ele mantém com esmero há 45 anos.

++ Siga o Jornal do Carro no Facebook
++ Leia mais notícias sobre a Ford
++ Leia mais notícias sobre Antigos
++ Conheça a seção Carro do Leitor


O sedã foi comprado novo em 6 de janeiro de 1969 pelo pai de Paione, por NCr$ 26.300. Segundo o engenheiro, que assumiu o sedã em 1982, esse valor corresponde atualmente a cerca de R$ 182.500.

Com apenas 65 mil km rodados, o Ford conserva o som Philco de fábrica e o estepe intacto. Não foi difícil conquistar o certificado de originalidade do Clube do Galaxie, que permitiu a expedição de placa preta e o livrou da inspeção veicular.

O carro fica guardado na faculdade em que Paione trabalha como diretor. ?Eu mesmo o lavo. Minha esposa e filhos não o dirigem, pois o acham grande demais?, conta.


Paione dá partida no Ford às terças e quintas-feiras e, aos domingos, leva-o à Avenida Paulista ou ao Aeroporto de Guarulhos, ?para o óleo circular?. Uma caixa com peças sobressalentes, como platinado, correia e bomba de gasolina, está sempre à mão para eventualidades.

O engenheiro elogia o motor 4.5 V8, de 164 cv, que descreve como silencioso e de respostas vigorosas. Porém, reconhece as limitações do Galaxie. ?Para os padrões de hoje, ele deveria ter quarta e quinta marchas. Os cintos são apenas subabdominais e a direção hidráulica, por não ser progressiva, está sempre mole. Então é até perigoso você descer a serra embalado.?