Volkswagen pode ser acusada de nova fraude de emissões

Cerca de 370 mil veículos equipados com motor 1.2 a diesel da Volkswagen podem ter software que manipula emissões de poluentes

volkswagen
Motor 1.2 a diesel tem três cilindros e equipou modelos compactos Crédito: Foto: Volkswagen

A Volkswagen está sendo acusada novamente de manipular motores diesel para mascarar emissões de poluentes. Agora, o motor 1.2 TDI está na mira das autoridades alemãs. De acordo com o jornal alemão Bild am Sonntag, cerca de 370 mil carros poderão ter que ser consertados ou mesmo retirados das ruas.

A fabricante chegou a afirmar em 2016 que o motor não estava na lista do “dieselgate”. Agora, um porta-voz da Volkswagen diz que o controle de qualidade interno apontou irregularidades. Os problemas serão analisados pela própria marca.

Ainda segundo o porta-voz, a montadora informou os possíveis problemas às autoridades alemãs e mantém contato para solucionar eventuais necessidades. A justiça alemã, aliás, já prepara um processo contra gerentes da marca pela nova suspeita de fraude.

O órgão regulador de transportes alemão já havia cogitado pedir a retirada de 30 mil carros com o 1.2 TDI das ruas. No entanto, um recall já era a possibilidade mais cogitada. O 1.2 tem três cilindros apenas e equipou algumas versões dos VW Polo, Seat Ibiza e Skoda Fabia. Até então, os motores envolvidos na fraude eram os 2.0 e 3.0 V6 TDI que equipam modelos de todas as marcas do grupo.

VW estava quase terminando recall

O montante se adiciona às centenas de milhares de carros que a Volkswagen ainda tem que consertar ao redor do mundo. Segundo o CEO da marca, Herbert Diess, cerca de 90% dos carros com software fraudulento já foram substituídos ou consertados. Boa parte das multas também já foi paga.


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas